quarta-feira, 22 de abril de 2009

Sexta-feira 13?

Há dias em que tudo me acontece. Ontem foi um desses dias. Levantei-me cedinho e já todo aprumadinho preparava o meu pequeno-almoço. Acontece que, quando ia a tirar um copo de leite do micro e ia a caminhar com ele para a mesa, o mesmo deu um estalito e, quase por artes de mágica, fiquei com o chão da cozinha todo cheio de leite e vidros. Entrei em pânico. Pior foi quando vi que para a além disso a roupinha, que tinha estado a passar a ferro com tanto cuidadinho na noite anterior, estava igualmente toda salpicada. Accionei o plano de emergência, toca de limpar o chão da cozinha, toca de mudar de roupa, não deixando de pensar “o dia começa bem, oh se começa! Com toda essas tarefas acabei por não ter tempo para comer qualquer coisa, de modo que levei uma maçã para o caminho, melhor que nada. Saí de casa à corrida para apanhar o bus e no trajecto não pude deixar de reparar no sorriso dos transeuntes que passavam por mim. Ainda pensei que tivesse vestido algo do avesso com pressa, mas não. Lá continuei. No bus é que me apercebi do motivo dos sorrisos, tinha uma ponta da fralda a sair pelo fecho das calças, qual falo, que se via bem devido ao contraste. “Ai vergonha!”. No meu do percurso o bus avariou. Ainda confirmei se era Sexta-feira treze, ou dia treze. Depois de algum tempo lá consegui chegar ao meu destino. Quando tive um tempinho comecei a roer a maçã e qual não é o meu espanto ao verificar que a mesma estava podre no meio. “Praga!” Comecei a pensar que não me devia ter levantado e o que mais me esperava. Felizmente mais nada aconteceu durante o dia, mas estive até ir dormir na expectativa de mais qualquer coisa... um piano, uma bigorna! E o que pensar depois disto? Em definitivo há dias de azar!

Sem comentários: