sexta-feira, 26 de junho de 2009

Insatisfação


Hoje acordei particularmente insatisfeito com a vida, o que não é novidade nenhuma diga-se de passagem. O problema é que ando sempre com algo cá dentro a dizer que falta qualquer coisa, ou a querer fazer num momento aquilo que não posso, ou por falta de tempo, ou por falta de vontade, ou por falta de não sei que mais. Ah como era bom levantar-me um dia, sem planos prévios ou rotinas e poder simplesmente fazer tudo o que me apetecesse na hora, sem justificar nada a ninguém, sem picar o ponto, sem responsabilidades, sem nada, apenas deixar-me levar para onde o desejo momentâneo me indicasse.
Isto fez-me lembrar os tempos do secundário quando eu e uns amigos nos juntávamos para fazer trabalhos de grupo, surgiam todo o tipo de conversas que nos afastavam dos mesmos, o trabalho era a última coisa em que pensávamos, queríamos era falar, discutir, trocar ideias sobre tudo e riamos muito, divertíamo-nos muito. Eram bons tempos, fora o stress da última hora em que tínhamos mesmo de fazer o trabalho. Depois haviam alturas em que nos juntávamos somente para conversar e era o deserto de ideias, de palavras, todos a olhar uns para os outros, sem nada para dizer.
A este propósito tenho de fazer referência ao António Variações: "Quero estar onde não estou, quero ir para onde não vou"
Uma grande verdade sem sombra de dúvida!

[Por outro lado e sendo Sexta vou ali apostar no Euromilhões, a sorte não é nenhuma, mas quem não joga…]

5 comentários:

Hermione disse...

nunca estamos satisfeitos com nada. ser Humano complicaaado...

Le Enfant Terrible disse...

Sê bem vinda Hermione!
Realmente, nós humanos somos tão complicadinhos!

Daisy Maria disse...

sim, só posso dar razão ao antónio variações.. olha, espero que acertes nos números mágicos, porque eu não joguei e sei que me dás um bocadinho :D

Le Enfant Terrible disse...

Daisy
Pois a minha sorte é sempre a mesma e não há nada para ninguém, senão dava-te um bocadinho de boa vontade!

'C. disse...

é normal. como seres-humanos que somos, a insatisfação reina! mas a insatisfação é o maior impulso para a inovação! se nos conformássemos, nunca procuraríamos por mais!