quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Gosto!

Gosto de velocidade, de correr, de sentir o vento no meu rosto, da sensação do coração a bater na sua intensidade máxima e do cansaço bom que isso me provoca.
Gosto de sentir a minha auto-confiança, que embora a germinar constantemente dentro de mim, muitas vezes parece renegada pelas confusões e conflitos que se geram na minha cabeça.
Gosto de sonhar, de pensar, de música cheia de energia e que grite nos meus ouvidos qual combustível para a minha alma.
Gosto de caminhar pelos limites dos passeios, de me equilibrar e sentir que posso cair a qualquer deslize apenas e só pelo pequeno sabor a perigo que isso me proporciona.
Gosto da intensidade do clima, calor, frio, vento, chuva e trovoadas.
Gosto de perceber o quanto sou capaz de perceber, de fazer, de conseguir ir mais além, quando inicialmente nem ponderava sequer atingir tal meta.
Gosto de sentir que posso dizer tudo o que quero, de pensar em tudo o que desejo, de almejar ter aquilo que não posso, apenas pelo desafio que isso me proporciona.
Gosto da conjugação temporal, de fazer ou dizer o que é certo no momento certo, nem antes nem depois, ali, na no alvo, sem tirar nem pôr.
Gosto disto e daquilo, de muitas coisas e outras mais, gosto de pequenas sensações, de descrever o que sinto somente porque me apetece, porque sinto que isso é especial e sem outra razão para além da minha própria vontade.

2 comentários:

GATA disse...

Com o passar dos anos tornei-me mais calma... Mas continuo a gostar de muita coisa, apenas aprendi a dosear a experiência das mesmas.

Mona Lisa disse...

Interessante. Temos alguns gostos parecidos:)