quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Sonho #2



Hoje senti a tua falta ao meu lado. O teu perfil que imagino ali, exposto na minha margem, era apenas vácuo, nada. Nem a mais poderosa imaginação que eu consigo conceber, nem o mais radiante sonho que consigo produzir deu-te vida, deu-te cor, deu-te corpo. Apenas e só o silêncio e o espaço vazio estiveram ali a rirem-se para mim, a dizer-me o quanto sou tolo por alimentar ilusões cujos valores são tão só isso, etéreos e inócuos, mas que de alguma forma me dão esperança, me fazem continuar, numa procura sem fronteiras definidas, numa luta que me esforço por alimentar, qual fornalha que cospe fogo por entre as minhas vísceras e consome todos os pensamentos, toda a razão e sanidade que tenho ou penso ter…

7 comentários:

Anira the Cat disse...

Os sonhos são isso mesmo, sonhos. Ajudam-nos a aguentar a vida real, fazem-nos continuar em frente, mas perdem totalmente o sentido quando não temos um "alguém especial" com quem compartilhar...

HannaH disse...

todos passamos por momentos assim...depois de repente..acorda-se! bjs

100 remos disse...

"Quero dizer-te uma coisa simples: a tua
ausência dói-me. Refiro-me a essa dor que não
magoa, que se limita à alma; mas que não deixa,
por isso, de deixar alguns sinais - um peso
nos olhos, no lugar da tua imagem, e
um vazio nas mãos, como se as tuas mãos lhes
tivessem roubado o tacto. São estas as formas
do amor, podia dizer-te; e acrescentar que
as coisas simples também podem ser
complicadas, quando nos damos conta da
diferença entre o sonho e a realidade. Porém,
é o sonho que me traz a tua memória; e a
realidade aproxima-me de ti, agora que
os dias correm mais depressa, e as palavras
ficam presas numa refracção de instantes,
quando a tua voz me chama de dentro de
mim - e me faz responder-te uma coisa simples,
como dizer que a tua ausência me dói."

(Nuno Júdice - do livro: Por Dentro do Fruto a Chuva - Antologia Poética)

Lembrou-me.

L'Enfant Terrible disse...

100 Remos
Uau! Que memória! Obrigado pelo poetico coment, mas acho que estou muito longe de ser um poeta!

100 remos disse...

Obviamente que não o sei de cor. Lembrei-me apenas do primeiro verso ao ler o teu texto. Tem algo de poético, sem dúvida.

maria teresa disse...

Toca a acordar, embora o texto seja muito bonito. Há que sorrir à Vida! Há que cantar o Amor...sem nostalgia e sem dor...

ML disse...

é bom sentir falta. significa que tudo valeu a pena... e agora que venham mais momentos para mais tarde recordar!

:)