quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Da rejeição


A rejeição é uma das coisas que mais dói, que mais tempo leva a sarar, a compreender o porquê. A rejeição leva a um não-existir, a tornar-nos apenas uma imagem difusa do passado de alguém ou então nem chegar a ser sequer parte de memória alguma. A rejeição leva ao ciúme, leva ao sentirmo-nos deprimidos, incompreendidos, estivados de pensamentos contraditórios que carregam o nosso semblante, alimentando uma mistura de químicos que reagem dentro de nós e cujo resultado leva-nos à confusão, ao deixar de acreditar, a uma raiva contida com a qual não sabemos lidar. Procuramos a origem do problema, desenham-se planos regressivos, coloca-se tudo em causa em particular aquilo que somos, aquilo que pensamos ser e que afinal parece que não passa de uma fachada que nos engana. E no meio desta desilusão achamo-nos egoístas, loucos, desejosos de fugir, de gritar, de sentir tudo à volta a descambar. Queremos esquecer, superar, ultrapassar, mas é difícil, demora tempo, mas esse dia chegará, simplesmente. Quando esse dia acontecer tudo passou, não porque se digeriu, mas porque seremos outra pessoa apenas com uma memória agridoce, que difere daquela que havia sido rejeitada.

15 comentários:

Girl in the Clouds disse...

A rejeição é sempre chata. há que assimilar!!Mas, em todo o caso devemos pensar que apenas a outra pessoa não gosta de nós, pois não há nenhum problema connosco!! Há tendência para acharmos que somos culpados, mas isso não é bem assim!!

100 remos disse...

Fantástico. É mesmo isso. Tudo isso. Em nós.

Anna disse...

Suspiro de ler estas palavras... Porque as reconheço bem.
A rejeição faz com que a mente fervilhe e repise a procura das suas causas... faz com que queiramos gritar bem alto, questionar quem nos rejeita, saber o que fizemos e o que podemos alterar...
A rejeição atira-nos contra a parede com uma força sobre-humana, de tal ordem que o impacto nos atira para o chão e nos deixa de tão atordoados que passa muito tempo até que consigamos por-nos de pé e continuarmos a caminhar...

Anira the Cat disse...

É bem verdade, a rejeição é lixada de aguentar... especialmente quando não se vê razão para tal acontecer! Mas é como dizes, acaba por passar...

vinteetresetrinta disse...

É difícil perceber a rejeição...

Anónimo disse...

"Queremos esquecer, superar, ultrapassar, mas é difícil, demora tempo (...)" simplesmente porque queremos tirar da cabeça aquilo que não nos sai do coração.

Linda esta tua reflexão sobre a rejeição... Parabéns!

ADEK disse...

É verdade. Dói. Mas as vezes em que somos aceites compensam!*

Gaja com G maiúsculo disse...

Concordo plenamente, todos já experimentamos a sensação dolorosa da rejeição. E é um culminar de sentimentos e emoções, é um grito interior sem fim, é uma agonia. Mas um dia essa dor da rejeição passa, e tal como dizes, fica um pequeno gosto, diferente, que nos torna numa pessoa diferente.
A isso chama-se...crescer ;)

L'Enfant Terrible disse...

vinteetresetrinta
Sê bem vinda!

Gonçalo disse...

Entao uma rejeição injustificada doi mais ainda! :S

passa no meu xD

Gonçalo disse...

Muito bem dito! Gostei :) és frances? lool

" A Invisível " disse...

Terrible;

Quando puderes, passa pelo meu "atelier", tenho uns presentes para ti.
Beijinho*

Anónimo disse...

o mais engraçado é que muitas vezes só depois de sermos rejeitados descobrimos que afinal gostavamos mesmo daquela pessoa..
bj M.S

" A Invisível " disse...

Caro Terrible;

Sem palavras...
Este texto está FANTÁSTICO!
Beijinho*

izzie disse...

Simplesmente (?)

Adorei... porque penso assim.

Beijo,