domingo, 27 de dezembro de 2009

Fazer sem pensar


Existem tantas coisas que se fazem sem pensar. Mesmo quando tentamos ser verdadeiros e honestos connosco e com os outros acabamos por vezes por sê-lo sem perceber que estamos a transmitir algo que é contraditório, que pode soar a falso, simplesmente porque se escolhem mal as palavras, as conjugações verbais, o timing, a percepção de que algo que pensamos ser para nós, mas se calhar não é. Nesses momentos, onde o pânico se mistura com a incerteza acabamos por improvisar e o improviso sai sempre mal, a justificação é sempre reles, mal concebida, mal ponderada. O pior de tudo é o remorso com que se fica, a ideia errada que se deu, que nas entrelinhas até pode ter um fundo de verdade e de transparência, mas não surte efeito, pelo contrário, é fechada a porta de rompante.
Esse é um dos meus defeitos maiores, o tentar caminhar por um percurso nunca antes visto com a velocidade de quem pensa que o conhece, de quem julga que tudo gira à sua volta quando no fundo não sabe nada, porque é preciso esperar e não desesperar, porque é preciso ser sincero sim, mas com uma sinceridade que não contempla complicações, que deve ser fluida, simples, sem grandes artifícios, porque quando o é perde-se tudo, o que se tem, o que não se tem, o que se poderia vir ou não a ter e o desejo que surge é simplesmente querer voltar para atrás e fazer tudo de novo, mas isso já não é possível…

11 comentários:

*B* disse...

Que texto fantástico...

Mas também vinha aqui dizer que tens um miminho no meu blog!

:)

Rita :D disse...

Isso acontece-me muitas vezes, quando tento ser sincera e por vezes acabo por magoar algumas pessoas :'x
Mas acho que agora já consigo controlar muito melhor o que digo e como digo (é da pratica xD).

S* disse...

O impulso é tão bom, tão entusiasmante... o pior vem depois.

Anónimo disse...

Olá...
Se já não é possível voltar atrás, não percas tempo com lamentos! A vida é uma aprendizagem constante. Experimenta outro caminho e aperfeiçoa o método :) Vai correr melhor da próxima vez!

Helena

L'Enfant Terrible disse...

Helena

Sê bem vinda! O pior é quando já não se sabe como encontrar outro caminho! Mas quem sabe um dia...

the bloom girl disse...

Infelizmente por vezes também sou assim.

Atelier de trapilho disse...

Tens razão, é um sentimento frustrante quando já não podemos voltar atrás. Eu também sou assim, à vezes sinto-me uma tristeza!!! Sai tanta asneirinha!!!

Anira the Cat disse...

Ah, mas nem sempre o que é feito por impulso dá para o torto...

Girl in the Clouds disse...

Por vezes acontece, mas a comunicação é sempre subjectiva!!

izzie disse...

Ora... para primeira visita aqui... não está (nada!) mau...

Timimng... uma palavra que amo e que me define...
Já o fazer... pensando ou não... é a isso que se deve tudo... e a comunicação (área de vida madrasta...) é só o sal da vida... "só".

Beijinho,

L'Enfant Terrible disse...

izzie

Sê bem vinda!