sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Acidentes de percurso



Na nossa vida programamos praticamente tudo, desde as pequenas coisas, como a hora para acordar, até às grandes como uma carreira profissional. Contudo algumas coisas não podem ser programadas, mesmo quando gostaríamos que o fossem, sabemos no entanto que elas supostamente vão acontecer num determinado período ou etapa da nossa vida, podendo surgir ainda num quadro de probabilidade, quase de premonição ou profecia. Mas alguns dos acontecimentos mais importantes da nossa vida não são programados, surgem por acaso, na margem do nosso próprio roteiro alterando-o por completo, subvertendo-o por vezes e no geral fazendo-nos duvidar dos nossos objectivos iniciais. No entanto são esses acidentes de percurso que nos marcam, são eles que realmente importam devido ao seu carácter imprevisto, por darem colorido à vida e exigirem de nós uma reacção à sua altura. No fundo são esses acontecimentos fortuitos que nos distinguem dos demais e o modo como lidamos com eles diferenciam-nos dos demais, complexificando-nos a vida, desafiando-nos e obrigando a uma saída da rotina, à descoberta de nós próprios e ao revelar de forças que por vezes esquecemos que temos, ou que simplesmente nem sabemos que possuímos.

10 comentários:

by "A Invisível " disse...

Caro Terrible;
Por vezes, só vemos a nossa força interior, em situações limite...
Beijinho*

izzie disse...

E também é bom que assim seja... para marcarem mesmo!

Ninguem gosta de saber tudo, TUDO, pois não? ;)

Beijinho,

A disse...

:))
É isso que destingue os humanos das máquinas...
Boa!
Bjs

Gaja com G maiúsculo disse...

Uma das coisas que aprendi com o tempo, é que é escusado planearmos demais a nossa vida. Falo por mim, quando era mais nova fiz inúmeros planos, que iriam suceder em determinada altura, saiu tudo ''furado''. Porque controlamos a nossa vida, mas não controlamos as pessoas que conhecemos, não controlamos timings e oportunidades...
Por isso, let it flow...

Beijinhos

Girl in the Clouds disse...

Por acaso é bem verdade, a forma como lidamos com os problemas faz a diferença!! Mas, nos dias de hoje a programação tem que ser a curto e médio prazo, à velocidade que o mundo muda!!

Pinkk Candy disse...

Identifiquei-me completamente com as tuas palavras. *.*

XoXo

Carla disse...

:) Obrigada pelo comentário. Vou ver o teu com tempo e calminha. bijuxxx

L'Enfant Terrible disse...

Carla
Sê bem vinda!

pintas* disse...

Aprendi que quanto mais planeamos, mais desilusões e sentimentos de frustração experimentamos.
O instinto humano é projectar-nos no futuro, idealizarmos préviamente a nossa vida ao mínimo promenor.
Mas os obstáculos que encontramos impedem-nos de concretizar o futuro idealizado e obriga-nos a viver o "presente".
E ainda bem...
São estes promenores que nos distinguem dos outros e nos obrigam a sair do "carreiro"...
Tornam-nos únicos.
bj*

Kikas disse...

tens toda a razão, Terrible :) a propósito.. se engravidar cedo demais, tenho que mostrar isto à minha mãe. LOL, estou a brincar!