domingo, 17 de janeiro de 2010

Ciúme


O ciúme é dúvida, é posse sem confirmação, interrogação que faz temer, perda sentido sem perder. O ciúme é um veneno, é paixão que azeda, sentimento que se estraga e borbulha. O ciúme desperta o que pensamos não ter, o que pensamos não sentir, é pôr em causa aquilo que pensamos ter como certo. O ciúme é areia movediça que nos enterra aos poucos, ponte que oscila ao vento, incerteza que nos cega. O ciúme é uma revelação, é brutalidade, é revolta interna, coisa agridoce que nos revela o nosso pior. O ciúme é bom se for usado em pequenas quantidades como um tempero que dá gosto, mas cujo abuso torna tudo intragável. O ciúme é algo sentido muitas vezes sem sentido, é expressão maior das nossas inseguranças, ilusão que coloca tudo em causa, grito que se reprime, farpa que faz sangrar. O ciúme é coisa natural que a todos toca e dele está imune apenas e só quem não sente.

14 comentários:

by " A Invisível " disse...

Caro Terrible;
Acrescentar mais o quê?!... Penso que através dessas tuas palavras, já está tudo dito.
Muito bem! Adorei o texto.
Beijinho grande*

Kikas disse...

quando comecei a ler, estava a pensar dizer isso mesmo: que só não tem ciúmes quem não sente. e na quantidade certa, é necessário: em todos os sentidos!

Hermione disse...

o cíume pode ser extremamente perigoso e doentio. mas quando em quantidades saudáveis e levado na brincadeira, acaba por fazer sentido numa relação :)

Sairaf disse...

Palavras para quê??
está tudo dito... adorei e adoro cada post teu, tem sentimento garra...
abraço grande
com carinho
Sairaf

Girl in the Clouds disse...

Terrible, não diria melhor!!
Só uma dose muito pequena é que é saudável, a partir daí é doentio!!kiss

Rita :D disse...

Concordo com os comentários em cima, "quem nao tem ciumes é pqe nao sente" mas se for em exagero torna-se doentio coisa que não é bonita de se ver.

Inês Sofia disse...

WOw :o

Escreves tão bem!
Adorei.

Irei seguir-te !

L'Enfant Terrible disse...

Inês Sofia
Sê bem vinda e obrigado!;)

Princesse Sofia disse...

Assino por baixo....

Anna disse...

Sim, o ciúme é o enfant terrible nascido da insegurança, do medo que os laços se desfaçam e que percamos aquilo que amamos... O ciúme mina a nossa mente com ideias muitas vezes absurdas e cega a nossa razão para que não o possamos discernir...

Em doses bem medidas poderá, sim, ser até algo inofensivo, mas como qualquer vício, apanha-nos na sua rede e julgamos tê-lo controlado... até ao dia em que percebemos que ele se transformou num gigante ávido que nos dominou por completo... Um gigante a temer...

Anira the Cat disse...

Muito bem, muito bem!

Bjokas

Gaja com G maiúsculo disse...

É verdade... mas uma relação sem uma pinguinha de ciúme é uma refeição sem tempero, um doce sem açúcar, na dose adequada.
Confesso que sou ciumenta, mas permaneço em silêncio, contudo sem dúvida alguma que o ciúme desperta todas as nossas inseguranças...

Beijinhos

P.S. Ainda há lugar para ti :)

anaferro disse...

Cheguei aqui ao através de um comentário no blogue da Sakura e pus-me a ler. Parei neste texto e não poderia deixar de comentar. Porque descreveste exactamente o que sinto tantas e tantas vezes.

Os meus parabéns pelo blogue... gostei muito e voltarei :)

L'Enfant Terrible disse...

anaferro
Sê bem vinda e volta sempre que quiseres!