segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Dos instintos


Tal como sei que o fim-de-semana se passou, assim calmo, suave, dias incrivelmente longos, porquanto foram poucas as horas na cama e ainda assim o cansaço não apertou, também sei que esta semana que se inicia o será, tranquila, amistosa, sem grandes desequilíbrios ou delírios. E porque se dão em mim estes rasgos sibilinos? Não sei, assim como não sei tudo aquilo que sinto porque é área que raras vezes controlo, departamento que voa em liberdade, sem entraves, nem aqueles que eu tento colocar, contudo não falha, não costuma falhar, porque o instinto, apesar de difuso e pouco inteligível é por vezes o que o ser humano tem de mais certo. E se falha é porque pensamos e não porque nos deixamos levar pelo que sentimos, tantas vezes isso já aconteceu que cada vez mais tento esquecer e não iniciar dentro de mim a introspecção, figura útil na nossa relação com o mundo, mas inútil na nossa relação com nós próprios.

6 comentários:

Girl in the Clouds disse...

O texto está bonito.
Concordo que o instinto é o melhor que temos, quando se pensa estraga tudo!!

by " A Invisível " disse...

Querido Terrible;

Desejo-te uma excelente semana, assim... Calma, com paz interior e com um sorriso nos lábios. :)
Beijinho grande*

Gaja com G maiúsculo disse...

Este fim-de-semana quanto a mim foi só dormir: Me, Myself and I. Não saí da toca, parei e reflecti, e cá estamos nós após uma noite em branco a pensar no que não deveria...

Boa semana L'Enfant! :)

Beijinhos

S* disse...

Introspecção é necessária...

Rapunzel disse...

Digamos que agora que deixei de pensar, estou a conseguir enfrentar o inverno mto melhor...

Anira the Cat disse...

Quando não se pensa muito também não se sente, é bom por vezes, mas não sempre... Só para recarregar baterias.

Bjokas