quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Mudez


Digo algumas coisas ao desconhecido, ao longe, no silêncio da minha voz, na retracção do meu gesto. De cada vez que o faço sinto-me estranho, espectral, como se me visse a mim mesmo, qual sombra que me acompanha. Há uma sensação de poder, de um mundo que gira apenas e só à minha volta, mas também se dá o oposto, a sensação de não poder tocar nada, de não poder sentir nada, de não pertencer a nada, o que se traduz na completa abstracção de tudo e todos. Sabe bem umas vezes, mas sabe mal outras, ainda mais quando há tanto para dizer e fazer mas por vezes não se sabe como…

5 comentários:

Gaja com G maiúsculo disse...

Percebo-te como sempre! Mas não será pior optares pela passividade? Pelo não dizer, nem fazer? Mais vale errar e ter feito algo, do que nunca ter tentado ;)

Beijinhos

Girl in the Clouds disse...

A pro actividade é importante!! Mais vale uma má decisão do que não tomar nenhuma!!

Anira the Cat disse...

Se não enviares nenhuma mensagem, não podes esperar uma resposta...

Bjokas

by " A Invisível " disse...

Carissímo Terrible;
Concordo com a minha querida Anira! ;=)
Beijinho grande*

Rapunzel disse...

Podes até saber o como, mas não o conseguir fazer...