sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Da sinceridade


A sinceridade pode ser quente mas também fria, muito difícil de dizer mas muito fácil de compreender. A sinceridade é construtora de sonhos e realidades mas é também a némesis dos mesmos. A sinceridade é muitas vezes omitida por nem sempre ser pronunciada porquanto é acutilante como aço damasco que abre feridas difíceis de estancar ao mesmo tempo que as fecha se a quisermos aceitar. A sinceridade por vezes não é reconhecida, porque é elemento raro, daí que nem sempre se acredite na mesma, pois muitos usam-na para fins opostos à mesma. Todos temos sinceridade, nem que seja apenas no momento em que nascemos sendo expressa no primeiro choro, mas nem sempre a utilizamos ou sabemos e queremos usar.

9 comentários:

Girl in the Clouds disse...

Realmente a sinceridade é relativa e por vezes não é fácil de interpretar. kiss

Rapunzel disse...

Mas infelizmente nem toda a gente está preparado para a ouvir e saber lidar com ela...

Gaja com G maiúsculo disse...

Considero-me uma pessoa 99% sincera, contudo confesso que muitas pessoas não são coerentes na sua postura, sendo inicialmente dissimuladas, e apenas mais tarde sinceras.

Para mim a sinceridade não tem épocas, dias sim e dias não. Ou se é sincero ou não se é... haja sensatez.
O problema é que a maioria das pessoas apenas usa a sinceridade quando lhes convém...

Helena disse...

A minha sinceridade já afastou muita gente...

Beijinhos

Helena

sakura disse...

Eu sou muito sincera. Para o bem e para o mal... Se não formos sinceros com os outros e, principalmente, connosco, como conseguimos alcançar o que queremos? Como conseguimos ser felizes?

Princesse Sofia disse...

A sinceridade pode ser omitida nas palavras mas é quase sempre denunciada pelo olhar..... se calhar é por isso que sou sempre apanhada......

Lápis disse...

ainda há aqueles que usam a "sincerada" para a falta de chá!

L'Enfant Terrible disse...

Lápis
Sê bem vinda!

Nirvana disse...

Acho que nunhum de nós pode dizer que foi sempre, sempre sincero. Que nunca houve uma vez na vida em que foi menos sincero. Nem que seja naquela vez em que foi comer a casa de alguém, a comida era horrorosa e diz que está boa, porque afinal é uma coisa sem importância e iria magoar a outra pessoa. Se for uma pessoa com um relacionamento mais próximo, um amigo, até é capaz de dizer oh pá, isto está intragável, mas se não for não diz. Não é grave e o único prejudicado é o próprio que tem de gramar aquilo.
Considero-me uma pessoa verdadeira, sincera, não tenho muito jeito para mentir. Nem sempre digo o que querem ouvir. Mas aí também há maneiras e maneiras de dizer. Há muita gente que usa a sinceridade como desculpa para a arrogância.