segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Divagação


Queria sentir a tua respiração, o teu cheiro, o teu calor, ali perto de mim numa constante que por si só seria suficiente para me completar e envolver, onde me perderia sem rumo, sem o desejo de voltar, o qual se perderia para sempre da minha vontade cujos elementos se estilhaçariam em mil bocados, sendo que cada um deles mais não seria que todos os poros do meu corpo já de si diluído no teu, sem principio, sem fim, num sentido sem sentido, imersos em si mesmos, numa promessa eterna onde o ser mais não seria que uma mera lembrança distante da qual nos afastaríamos, conjugando um único singular a partir de um plural, numa chama única que crepita e ondula ao sabor dos meus sonhos ou tão simplesmente do que poderia ser o nosso encontro que não é promessa, a não ser num futuro que tarda em chegar e que cada vez vejo como mais distante e menos real…

10 comentários:

Gaja com G maiúsculo disse...

Quem escreveu?
Só alguém muitoooooo apaixonado! :)

Beijinhos Terrible

Girl in the Clouds disse...

Está bonito o texto. Kiss

sakura disse...

Está muito bonito o texto.
E reparei num pequeno, mas grande, pormenor... É só UMA frase...

Bjinho*

Chocolate disse...

escreves maravilhosamente!

selo no meu cantinho!
bjs

Anira the Cat disse...

Também eu queria algo assim...

Bjokas

Mona Lisa disse...

Que romântico...:P

L'Enfant Terrible disse...

Gaja com G maiúsculo
Ou então não!

Sakura
Pois é! Agora é que reparei!

Chocolate
Obrigado!

Nirvana disse...

Isto é que é divagar, de forma bonita, sem vontade de voltar!

Zaahirah disse...

Ena, que bonito! É raro ver um homem escrever de forma tão bonita! :)

L'Enfant Terrible disse...

Zaahirah
Sê bem vinda!