terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Histórias de amor


Todos já tivemos as nossas histórias de amor. O problema é que bem vistas as coisas, na maioria das vezes foram histórias de amor e desamor, onde a marca do sofrimento está presente ao lado da marca de uma boa memória. Contudo são normalmente as más lembranças que mais depressa vêm à superfície. Quantas vezes não suspirámos por alguém sem que tenhamos sido correspondidos? Quantas vezes fomos iludidos ou até enganados, porque quem está apaixonado nada vê a não ser aquilo que sente. Quantas vezes nós fizemos sofrer de forma voluntária ou involuntária, conscientes ou inconscientes desse facto. Uma história de amor só pode ter três fins: inicia um período de felicidade que perdura para a eternidade; tem um final devido ao entendimento das partes quando estas percebem que a “chama” se apagou; ou simplesmente acaba mal dando origem a ódios violentos, irracionais e até de alguma demência. Com um fim ou sem o mesmo, o certo é, que queiramos ou não, elas acontecem, de forma consciente ou inconsciente, mas a sua continuidade e desenvolvimento são um enigma tão grande como a própria vida.

11 comentários:

Soul disse...

Como tudo na vida as histórias de amor, têm um inicio e um fim, uns mais fáceis que outros, mas sempre chegam a um fim, pelo menos no ponto de vista de quem não acredita em amores para sempre.

Beijinho

eu... disse...

Eu diria que o fim devido ao entendimento pacífico das partes é muito raro...
Imagina que não eram um enigma, que soubesses à partida como iam ser as relações que te surgem. O interesse é mesmo ir descobrindo, investindo e construindo (se valer a pena), se soubessemos tudo de antemão acho que nunca dávamos o primeiro passo.

Psiuuuu!!Sou eu! disse...

Gostei do texto, do pensamento, só acho que a sua continuidade e desenvolvimento são fruto de uma amor verdadeiro que é cultivado e alimentado a cada dia.
Bjinho

Anira the Cat disse...

Também há aquelas que desaparecem sem deixar rasto... Apenas uma ténue lembrança.
Bjokas

GATA disse...

Eu diria ""What's Love Got To Do With It"...

by " A Invisível " disse...

Querido Terrible;
Já nem sei o qu escrevr nos comentários, com receio de me tornar repetitiva...
Mais um excelente texto! Que queres que te diga mais?!... DIZ-MEEEE!! :))
Beijinho grande*

Feiticeira disse...

Vê o Manuale de Amore...

P. disse...

Como nos diz a Mafalda Veiga nesta letra: o mais importante é o caminho que se percorre e não o destino! Só assim se vive o AMOR.
Beijinhos,

P.

"agarra o teu mundo
acende os lugares
onde se escondem os teus sentidos
e não tenhas medo
se às vezes falhares,
o que importa é o caminho que fica
entre achados e perdidos"

Girl in the Clouds disse...

O texto está muito bom!!
Nos amores, por vezes nem tudo corre bem, mas devemos ver sempre o lado positivo... kiss

Atelier de trapilho disse...

Apesar de não deixar comentário, venho aqui diaramente! Os teus textos são óptimos, consegues escrever sobre tanta coisa e tão bem! Este está muito bem, porque é o que se passa realmente, o amor é tão complicado que já deseisti de entender!
Bjs
Carla

L'Enfant Terrible disse...

Feiticeira
Sê bem vinda!