segunda-feira, 15 de março de 2010

Corta-interesse #2


Se há uma velha fórmula que uso para definir o perfil de alguém é, sem sombra de dúvida, pelo que essa pessoa lê. O género literário diz muito de uma pessoa sendo que por vezes se encontram alguns casos curiosos, em que a leitura em questão contrasta completamente com o indivíduo observado. Noutros casos porém, somente reforça a imagem que a pessoa transmite. Ora transportando isto ao campo dos meus interesses pelo sexo oposto, há sem sombra de dúvida uma série de literaturas que equivalem, para mim, quase ao mesmo que um buço bem marcado ou um sovaco não depilado! Ver uma mulher a ler um livro, seja ele qual for, é sempre cativante. Um livro é sempre um livro, rei e senhor da literatura com posição incontestada. Uma mulher a ler um jornal de notícias também é cativante, indica uma natureza independente, um desejo de informação, mas aqui abre-se o primeiro corta-interesse, se for um jornal desportivo cai logo tudo. Vejam a seguinte imagem, uma mulher bem vestida, elegante, a ler o “Record” e ao lado dela sentado, um tipo balofo, de palito ao canto da boca e bigode a ler “A Bola”. Diferenças? Pois. Passando dos livros e jornais para as revistas temos o seguinte: Mulheres a lerem revistas femininas, não as considero revistas de baixa qualidade, pelo contrário, destinam-se a mulheres com algum grau, muito embora muitas outras as leiam (ou fazem de conta) exactamente por isso! Depois temos as revistas sobre assuntos específicos, viagens, decoração, informação, etc. mais uma vez mulheres que gostam de um determinado assunto, sendo que muitos são cativantes.
Agora o degredo, as revistas cor-de-rosa, dos mexericos, das vidas sociais, das novelas e (como cereja no topo do bolo) a revista Maria, rainha incontestável da nossa “literatura” pimba! Acho que não preciso de dizer mais nada!

10 comentários:

Mariana marciana disse...

hehe. Como eu te entendo!! Eu detesto as ditas revistas cor de rosa... só de olhar para as capas fico logo cheia de comixões rsrs
Infelizmente, lá no trabalho, as colegas são mulheres "à séria" e sabem tudo o que toda a gente faz. Apesar de gostar muito delas... quando começam a "mijar às pinguinhas" por causa de determinados artigos, descem um bocadinho na minha consideração, pelo menos durante um bocado hihi

Princesse Sofia disse...

Completa e inteiramente de acordo ctg..... é que acertadte em cheio nas definições e tudo!!!

Anónimo disse...

Caro Terrible,
Como sempre, fabuloso na análise critica das diversas situações...
Já te disse que adoro "ler-te"?
Quem imagem terei eu a "ler-te"??

Bjsss

Je

L'Enfant Terrible disse...

Caro Anónimo

Certamente terá a imagem que lhe aprouver, contudo creio, no alto da minha arrogância, que a minha escrita está um bocadinho acima da cultura pimba que estou a criticar! No fundo, pelo que diz, presumo que terá uma imagem positiva da minha escrita, já de mim, não faço ideia!

S* disse...

Não avaliar só por isso... que eu sou capaz de ler de TUDO... até a revista maria. ;)

Nirvana disse...

Caro Terrible, a Maria é uma enciclopédia!! Além de ser de fácil leitura, aborda importantes temas da actualidade mundial. Um autêntico raminho de cerejas! :)

Eu adoro ler. Perco-me em livrarias, muitas vezes vou com o intuito de comprar um livro e depois espreito este e aquele, quando dou conta passou imenso tempo e em vez de um tenho mais alguns que apetece mesmo trazer. Leitura preferida - livros sem dúvida. Mas - e agora vou estragar tudo - não leio o Record nem a Bola, mas espreito aqui na net algumas notícias relacionadas com desporto.

Beijinhos

Girl in the Clouds disse...

Concordo contigo. A revista maria é o cúmulo dos cúmulos.

Pinkk Candy disse...

será que a mulher bem vestida, estaria MESMO BEM VESTIDA??? olha lá isso, hein?! que mal tem gostar de futebol?
parece-me que tens "a mania" que és culto e inteligente. e essas manias irritam-me, mais do que ver alguém a ler o Record!!!
e sabes que a Maria foi pioneira em Portugal? pergunta aos teus pais!
não eu não gosto da Maria, porque eu não cresci em Portugal, mas sim na Alemanha, num país evoluído (já na minha infância), onde havia tantas mas tantas revistas e livros, que aqui em Portugal o povo nem sonhava que pudesse existir.
nunca julgues um livro pela sua capa!

xoxo

L'Enfant Terrible disse...

Pinkk Candy
Aceito a tua crítica no entanto desde já te digo que naõ tenho a "mania" de ser culto e inteligente, refiro-me mais a uma questão de gosto pessoal com o devido exagero para ter algum humor! Embora não se deva julgar livros pela capa, a capa diz muito do livro!

Pinkk Candy disse...

sim, concordo, e pensei nisso! de facto o conteúdo é o mais importante!
ainda bem que não tens a "mania" que és culto e inteligente, e isto, porque és mesmo culto e inteligente =P
ahahahah
agora estava a ter sentido de humor ;)