domingo, 28 de março de 2010

Da loucura


Se umas vezes gostamos de ser considerados malucos, transgressores ou dementes porquanto isso nos dá uma sensação de liberdade, confiança ou poder; em outras ocasiões a mesma consideração sobre nós é o que mais tememos, receamos e nos assusta, chegando ao ponto de nos limitar, oprimir ou então levando a uma sensação de vergonha de nós próprios e daquilo que fizemos, exactamente pela transgressão a raiar a loucura que nos apercebemos ter cometido ou iríamos cometer.

9 comentários:

Nirvana disse...

Como eu acho que o conceito de loucura é muito relativo, não me acontece muito limitar ou oprimir pequenas loucuras.
Até agora ainda não me internaram (embora já me tenham sugerido uma ou outra vez), por isso não deve ser muito grave.
Beijinhos e Bom Domingo :)

Anónimo disse...

Seria mesmo loucura????????
Bj


Je

Mariana marciana disse...

Acho que compreendo onde querias chegar... eu também sinto isso Às vezes

Carolina Tavares disse...

Interessante. Talvez pelo limiar da loucura tão tênue. Podemos dizer que é uma questão de grau. Como no ditado ¨De médico e louco todos temos um pouco.¨ abraços

S* disse...

Loucura qb só faz é bem.

TouroCeptico disse...

Mas às vezes a loucura faz-nos sentir vivos...

1 Abraço

Anira the Cat disse...

Sabes, por vezes ser considerado meio maluco até é bom, pois assim dão sempre um desconto ao que fazemos! Mas claro, também é mau quando queremos ser levados totalmente a sério...

Bjokas

L'Enfant Terrible disse...

TouroCeptico
Sê bem vindo!

Girl in the Clouds disse...

Eu nem penso muito sobre o que pensam, posso tentar é discretamente, mas o importante é fazermos o que nos faz feliz!! A opiinão dos outros não interessa!!