sábado, 13 de março de 2010

Desejava...


Desejava sentir a felicidade tal como o pôr-do-sol resplandece no meu rosto, sentir essa invasão sublime, quente e momentânea a entrar por cada poro do meu corpo, a banhar-me de uma energia que me fizesse deixar de pensar, de sonhar, de ver passado, adivinhar o futuro e me concentrasse somente no presente, no momento em si, aquele em que um segundo se torna uma minuto, um minuto uma hora e essa hora infinito, eternidade, que levasse ao esquecimento, à tábua rasa de tudo, ao esquecer das mágoas, das tristezas, de todas as falsas memórias que polvilharam as suas sementes negras ao longo da vida. E o raciocínio parava, mas as sinapses, essas viajariam num novo sentido, pulsariam um novo código, uma nova sequência, aquela que determinaria a melhor sensação do mundo, o pensamento e o sentimento mais puro e consistente, que se repercutiria por todo o meu corpo, no interior e exterior tornando-me um ser melhor, um ser feliz em toda a sua expressão.

5 comentários:

by " A Invisível " disse...

Querido Terrible;
Maravilhoso texto!
Com este solinho (que traz uma disposição diferente) e ler o teu texto... Faz viajar.
Neste momento, o sol encontra-se em frente a mim... Sabes,consigo sentir-me preenchida...
Sou grata por fechar os olhos e conseguir sonhar...

Beijinho grande* Bom fim-de-semana (com ou sem pensamentos!) ;)

Girl in the Clouds disse...

Adorei o texto, está lindo!!

Rapunzel disse...

Somos 2!

(ía jurar que essa foto é minha :P)

S* disse...

É afinal tudo aquilo que desejamos.

Miss Kin disse...

O que é preciso para isso é saber identificar a felicidade, acho. Se acharmos sempre que é algo melhor do que temos, nunca vamos chegar lá.