quarta-feira, 10 de março de 2010

Desejo


O desejo surge em nós como uma invasão que se apetece, que nos ilude e nos força a ir em frente, em busca de uma forma de o controlar ou de o dominar. O desejo transmite a vontade instintiva, inconsciente que se torna consciente. É vontade sem sentido, mas que se sente em forma de necessidade, a qual temos de aplacar, de saciar, de permitir que seja revelada para que se possa conduzir, se possa destilar. O desejo é perdição, sentimento que grita alto, mais ainda quando recalcado, provocando dor, provocando ansiedade, nervoso miudinho, distorcendo tudo, provocando uma ilusão que se esfuma depois de satisfeito, é a traição de nós mesmos, mas igualmente a mais honesta, fiel e verdadeira sensação que possuímos, mesmo quando não lhe reconhecemos o valor, o qual está, muitas vezes a coberto, invisível de nós.

3 comentários:

by " A Invisível " disse...

Ah Poeta confesso da Vida!
O normal... Fantástico texto!
Beijinho grande* querido (e sempre) Terrible* ;)

Nirvana disse...

Muitas vezes movido pelo instinto. A vontade indidcutível de ter, de ser. Mas, tu já disseste tudo. :)
Beijinhos

Girl in the Clouds disse...

Adorei o texto!! O desejo faz-nos viver!!