segunda-feira, 19 de abril de 2010

Querer


Temos momentos em que nada nos sacia, nada nos preenche ou tranquiliza. Tudo parece uma combinação destinada ao eterno fracasso em que ilusões, palavras ou imagens não nos satisfazem e somos arrebatados por um desejo constante que nos cega, que nos controla, colocando-nos num caminho sem fim, sem destino aparente. Nesses momentos queremos tudo sem saber o que é esse tudo e obtemos nada, sem sabermos no entanto, que por vezes esse nada, é também tudo...

7 comentários:

Anira the Cat disse...

E entretanto andamos sempre insatisfeitos... mas também sem saber bem o que queremos!

Bjokas

Gaja com G maiúsculo disse...

O pior é quando já sabemos o que queremos e não vemos forma nem meio de alcançá-lo por mais que tentemos, por mais que lutemos, vendo-nos obrigados a... desistir (palavra que tanto odeio).

Beijinhos mon Terrible ;)

Carolina Tavares disse...

Oi Terrible, parece-me um querer misturado com angústia existencial. Nesses momentos realmente não há nada que possa preencher, é necessário lidar com o vazio, com a incompletude. Bjus pra ti.

Nirvana disse...

O que vale, caro Terrible, é que são apenas momentos. Momentos de insatisfação que aparecem sem serem convidados.
Fazem-me lembrar aquela canção "porque eu só estou bem onde eu não estou, porque só quero ir onde eu não vou".
Beijinhos

by "A Invisível" disse...

Querido Terrible;
Desejo-te uma excelente semana (melhor que a minha, que ando sempre a tossir! Raios!)
Beijinho grande*

B* disse...

Eu ando um bocadinho com esse estado de espírito, eu quero tudo mas no fundo tenho receio de não merecer o que tanto desejo. É ridículo e infantil, eu sei, mas é assim que me sinto.

Girl in the Clouds disse...

às vezes também tenho desses momentos, mas fazem parte da vida com certeza!!