quarta-feira, 26 de maio de 2010

Coisas que se mudaria



Quase todos os dias oiço pessoas a dizerem o que gostariam de mudar em si mesmas, tanto a nível físico como a nível psicológico, mas igualmente na própria atitude que têm perante a vida. Alguns sabem dos defeitos que têm, outros vêem defeitos que não têm, sem esquecer aqueles que os ignoram, ora inconscientemente ora de forma consciente.


Alguns tendo a noção do que querem mudar resignam-se, sabendo ao mesmo tempo que não têm a força de vontade suficiente para o fazer, a não ser que haja uma fórmula mágica que não exija esforço. Outros tentam tudo por tudo para mudar, para limarem os defeitos, aplicam-se, esforçam-se, vivem intensamente nessa luta contra eles mesmos na perspectiva de melhorarem, para sentirem-se melhor, mesmo quando, como já referi, o única defeito que têm só se manifesta nas respectivas cabeças.


No meu caso sei que tenho muitos defeitos como qualquer um, mas tenho uma perspectiva diferente em relação a alguns deles. Não procuro altera-los, prefiro mantê-los na medida que penso que apesar de nem sempre me tornarem uma pessoa melhor, ajudam-me em muitas ocasiões, permitem-me tentar um equilíbrio constante, procurar uma coexistência pacifica no meu interior o que se traduz em muitos altos e baixos. No fundo acredito que os defeitos fazem parte de nós e eliminá-los seria matar esse nosso outro lado, ao mesmo tempo que apesar de acreditar que podemos sempre melhorar, também precisamos de aprender a conviver com o que temos de menos bom, muito embora isso também signifique manter um conflito constante no meu interior, contenda essa que no fundo é o que melhor me define.



4 comentários:

Crente disse...

Como sempre digo: não é defeito, é feitio :)
Bjs Terrível

Carolina Tavares disse...

Jung fala que os defeitos são a sua sombra, seu lado sombra. Freud fala que a gente não muda porque há o ganho secundário da doença, de permanecer do mesmo jeito. Eu não sei se defeito é inerente a pessoa. Acho que faz parte, porque não existe pessoa sem defeito, ou seja, ninguém é perfeito. Mas...

Nirvana disse...

Podia escrever aqui algo muito bonito (cof cof), quer dizer, assim, idealista, mas não estaria a ser franca. Todos temos características que por vezes nos parecem menos boas, mas somos um todo, e precisamos de ter as nossas defesas, e muitas vezes isso que chamas de defeitos não são mais do que isso.
Claro que há características (defeitos) que são mesmo muito maus, como mentir, prejudicar deliberadamente, etc, etc. Agora essas pequenas coisas que falas, isso é feitio :).
Beijinhos
Ah! Mas não te esqueças de corrigir o pequeno defeito de atar cordas de estendal mal atadas :))

GATA disse...

Eu adoro os meus defeitos e sou a primeira a brincar com eles - o que desarma quem quer atacar por aí! Ademais as pessoas 'defeituosas' são mais interessantes! :-) E subscrevo a frase do Dali: "que falem de mim, ainda que seja mal!"