quinta-feira, 27 de maio de 2010

Contrastes

Causa-me sempre algum espanto, para não dizer confusão, quando os meus amigos, colegas ou simples conhecidos, que se encontram comprometidos numa relação seja ela de qualquer natureza, desde a mais institucionalizada à simples ligação afectiva, me digam em uníssono que eu é que tenho sorte, porquanto não possuo qualquer relacionamento desse tipo. Dizem invejar a minha “liberdade”, o facto de não ter qualquer tipo de “açaime” que me prenda a certo tipo de responsabilidades, de compromissos, que obrigam a fazer coisas por alguns considerados quase contra-natura, terminando sempre com as típicas frases: -“Quem me dera ter a tua sorte!”Ou então: -“Tu é que a levas direita!”.


A minha resposta é sempre a mesma nestes casos, sendo mais uma pergunta do que uma resposta: -“Se estão mal, porque não se mudam?” Mas eis que chove todo um “não” “não”, não podiam fazer isso. No fundo só invejam uma parte do que tenho, ou melhor do que não tenho, porque se nada tivessem lamentar-se-iam de igual forma. O pior é que na maioria das vezes são tudo homens que sempre conheci com “alguém”, o que me leva a pensar que das duas uma, ou eu suporto melhor a solidão do que eles ou simplesmente, e também conheço alguns casos, gostariam de mais liberdade para cultivar à vontade o já grande harém que possuem.


Em qualquer um dos casos, sei também que é mais uma conversa de circunstância do que outra coisa, como uma forma de mostrar a masculinidade, porque homem que é homem perante os outros encara sempre a esposa/namorada/companheira como um encargo. Mas depois ao telemóvel a voz grossa, gutural que expressa o palavreado rude e bruto dá lugar a essa vozinha fininha emitida num tímido volume de onde se ouvem essas expressões melosas, quase ditas medo, suscitando o rubor e a nítida impressão de alguma vergonha, produzindo-se assim a verdadeira imagem de contraste, com a qual , sendo eu o elemento "invejado" me farto de gozar, ao passo que todos aqueles em situação semelhante respeitam em silêncio.

12 comentários:

Helena disse...

São uns tristes!

Beijinhos

Helena

S* disse...

Quando o amor abre espaço para queixas dessas... enfim.

GATA disse...

Ai que tu és meu irmão gémeo... ou então fizeste um copy/paste do meu cérebro! :-)

Mas o mesmo se passa com as mulheres: à minha frente dizem "ai e tal, tu é que tens sorte..." mas nem pensar deixar o namorado/marido!!! Porque mais vale infeliz mas "com homem"!!! Depois, nas minhas costas, dizem "ai coitada, está encalhada..." :-) Se bem que só os barcos é que encalham, ó ignorância!

Crente disse...

Isso não acontece só com os homens... as mulheres fazem o mesmo. E mesmo quando estão mal, não se mudam. A mim faz-me um bocado de confusão o comodismo e preguiça associados, enfim...
Bj

Poetic GIRL disse...

Ás vezes também ouço comentários desse género. E realmente fico a pensar que se é liberdade que querem porque se mantêm presos? Eu estou só sim, mas não é uma opção de vida. Calhou assim, até quando não sei. Mas a verdade é que realmente o estar-se solteiro ou descomprometido realmente nos permite decidirmos o nosso curso sem ter que ponderar se a outra pessoa está de acordo ou não, mas por outro lado sinto falta dessa partilha com alguém. É uma utopia quem tem quer estar só, quem está só quer companhia :) bjs

Carolina Tavares disse...

Interessante. Aprisionar o desejo ou gozá-lo com liberdade? Expressar os afetos ou domesticá-los a cultura? Há perdas e ganhos nas duas situações. A questão é pagar o preço. bjus

Nirvana disse...

EhEhEH!! Essa da vozinha ao telemóvel é tal e qual! Tem que dar para rir porque enfim, é conversa, muita, e depois parecem uns fantoches animados quando estão com as namoradas. Sinceramente, para mim, pessoas que têm comportamentos diferentes conforme estão ou não com a pessoa que dizem amar, não são de muita confiança.
Mas acho que muitas vezes as pessoas se acomodam, se adaptam a uma relação, e aquilo já é algo tão banal como ir à bola. Não sei!
Mas isso acontece com homens e com mulheres, é igual.
Beijinhos :)

Sophie disse...

Nota mental:
Os homens, mais que as mulheres, nunca estão satisfeitos! :p
Querem sempre o que não podem...
E mais que as mulheres, não sabem o que querem!
eheheh

beijinho

L'Enfant Terrible disse...

Sophie
Sê bem vinda!

Girl in the Clouds disse...

Homens!!
Mas, gostei do teu post, tens razão!

Rapunzel disse...

Passa-se o mesmo por este lado, deixa lá! Não são só os homens...

Miss Kin disse...

Gosto tanto desse contraste, o do chicote!

Aí está uma coisa que por mais que se passem anos e se mudem mentalidades, nunca deixa de acontecer, a conversa que referiste do "tu é que tens sorte", até acredito que ás vezes até sejam ditas sem mínimo de fundamento, porque quem diz nem quer parte nenhuma da tua vida, mas é de homem dizer que sim.