quarta-feira, 5 de maio de 2010

Episódio em dois andamentos (só para parecer um título pomposo!)


Tenho um professor que é da velha guarda. Sempre de fato gravata, faça Chuva, faça Sol, que se exprime e gesticula como se estivesse a dar missa, muito recto, vertical até no andar, manda umas bocas dissimuladas à formas “culturais” das gerações mais novas e desconfio que se o deixassem obrigava a turma a levantar-se das cadeiras de cada vez que entra e sai da sala de aula.

Como em todas as batalhas, mesmo as maiores e mais violentas, também as aulas têm aqueles momentos de silêncio, ocorrendo entre uma exposição e as respectivas inquirições, preparação dos trabalhos ou término de um dos seus pontos.

Agora o resultado disto: Faz-se agora a Queima das Fitas e eis que os caloiros e respectivas praxes voltam a ressurgir. É vê-los a marchar, a fazer “exercício”, com uns fatos indicadores da sua posição, etc.
Ora ontem, encontrando-me eu na aula do referido professor acima descrito, havendo movimentações de caloiros e elementos de vestes negras no exterior da sala, dá-se um daqueles curtos momentos de silêncio em que parece que tudo se calou para ouvir, vindo lá da rua, produzido por um coro com boa dicção o seguinte:

- "… foi ao C$ à abelha Maia!"

Resultado? Ainda me dói a barriga do esforço que fiz para não me rir, não pela frase ouvida mas pelo rosto e expressão do professor. Pior, ele estava de braços no ar, qual maestro, nesses segundos culturais, só lhe faltava a batuta!

8 comentários:

Olhos Dourados disse...

Ohbalhamedeusss...

ADEK disse...

Ahaha Muito bom! XD

Balada da minha Alma disse...

Quando estudava também tive um professor assim... Mas quando uma vez, o encontrei à noite, revelou-se bastante diferente.

Muitas vezes, as aparências iludem ;-)

Um resto de bom dia *

Carolina Tavares disse...

Não consigo entender tudo mais me esforço. Às vezes as lacunas no texto são tantas que fica incompreensível para mim. Eu tentei, mas não entendi. bjus

Carolina Tavares disse...

Ah... achei o título genial e entendi o contexto da aula associado ao tempo musical.

Anira the Cat disse...

Eheheheheh.... ai as praxes da faculdade!

Bjokas

Nirvana disse...

Então, em vez de estar com atenção e tão concentrado que nem se ouve o barulho exterior, está de ouvido atento ao que se passa...no exterior da sala?? Hummm!!
:)
Deve ter sido engraçado, e essa das mãos no ar na hora H é uma delícia!!

Beijinhos :)

'Mimi disse...

Também tenho um professor assim. É ver alunos a fazer algo que não gosta e lá começa ele a falar sozinho