sexta-feira, 7 de maio de 2010

No momento imediato


No momento imediato não sei o que quero, onde preciso de ir para chegar, o que preciso de fazer ou dizer para acontecer. Descobrir o local de partida, improvisar a melhor estratégia é um jogo de nervos, uma tarefa sobre a qual nem sempre tenho a segurança necessária para saber se vai ou não resultar. Na maior parte das vezes é apenas um lançar de dados no vazio e esperar que a decisão tomada no instante seja profícua, e sabe tão bem quando assim é…

5 comentários:

by "A Invisível" disse...

Independentemente de qualquer coisa; é sexta-feira!! Sorri! :O)

Beijinho querido Terrible!

Carolina Tavares disse...

Oi Terrible, você pode construir o caminho. Isso que você descreve chama-se planejamento estratégico, mas para tal precisa saber para onde ir e o que se quer. Na história de Alice no país das maravilhas o gato fala para ela: se você não sabe onde ir qualquer lugar serve. Sugiro que penses no que gostas e tente associar com o que quer e dai pense no que precisa fazer para alcançar. Qualquer coisa estou aqui, posso ajudar. Bjus e bom findi (fim de semana).

Mariana marciana disse...

A insegurança face a uma escolha, não só é natural como saudável, demonstra responsabilidade... mas não devemos, nem podemos, deixar-nos paralisar por esse medo do desconhecido, o caminho não está traçado, vai surgindo debaixo dos nossos pés a cada passo e muito raramente podemos afirmar que uma escolha exclui para sempre uma outra...
beijinho

Kikas disse...

descreves sempre o que sentes tão bem.

Nirvana disse...

Mas isso faz parte da magia do percurso, certo? Ir descobrindo, construindo, decidindo. Nenhum de nós sabe onde vai ter, mesmo quando tem as certezas todas à partida!

Como dizia o outro "prognósticos só no fim do jogo". :))

Beijinhos, e bom fim-de-semana!!