sábado, 15 de maio de 2010

Objectivo


Perseguir um objectivo pode dar-nos por si só alento, força, determinação, mas também causar-nos sofrimento, obrigar a colocar tudo em causa, a suspender ou abortar a prossecução de outros objectivos para se conseguir seguir apenas aquele.
Mas quando se deixa de ter um objectivo concreto, quando o que se persegue é somente uma ilusão que acaba por desaparecer, tendo nós já percorrido muito do caminho para a mesma, o desalento é maior, concorrendo com um certo alívio se o mesmo nos obrigava à disciplina, ao sofrimento, mas ao mesmo tempo há uma noção de tempo perdido, de esforço gasto sem retorno.
Ter um objectivo é sempre algo que motiva a vida, mesmo quando isso significa grandes esforços, privações e até desilusões. Mas ficar sem um objectivo é, creio, pior, porque é o apagar de qualquer farol, é o rasgar de qualquer mapa, significa ficarmos irremediavelmente perdidos.

5 comentários:

Carolina Tavares disse...

¨Mas ficar sem um objectivo é, creio, pior, porque é o apagar de qualquer farol, é o rasgar de qualquer mapa, significa ficarmos irremediavelmente perdidos.¨ Concordo Terrible. A figura do farol para exemplificar objetivo como algo a nos guiar é excelente. Deve ser por isso que sou apaixonada por faróis. bjus

Balada da minha Alma disse...

Alguém disse: "a utopia está no horizonte. Aproximo-me dois passos, ela afasta-se dois passos. Caminho dez passos e o horizonte corre dez passos. Por mais que eu caminhe, jamais alcançarei. Para que serve a utopia? Serve para isso: para que eu não deixe de caminhar."

Psiuuuu!!Sou eu! disse...

Concordo contigo em cada palavra! Mas sem duvida que é essencial termos objectivos, para nos fazer mover, lutar!
Bjito

Poetic GIRL disse...

Eu preciso de objectivos bem delineados, mesmo que por vezes não passem de objectivos, mesmo que nunca cheguem a ser nada de concreto, mas só assim sei ser feliz. bjs

by "A Invisível" disse...

Na minha opinião, há que ponderar os objectivos. Pois penso que existirão "coisas" que podem não ser impossíveis, mas que à partida serão difíceis de alcançar. E nada nos garante, que sejam proveitosas para nós...

Beijinho querido Terrible*