domingo, 13 de junho de 2010

Constatação #4


A felicidade acontece muitas vezes do inesperado, de algo que sucede sem que estivéssemos à espera. Mas da mesma forma vertiginosa com que acontece, também assim, por vezes, desaparece, não sem antes deixar uma memória, cuja definição, boa ou má, só poderá acontecer daqui a muito tempo quando o pó tiver assentado, para que se possa reflectir sobre a mesma de modo apropriado.

6 comentários:

Marta disse...

Procuro tanto essa felicidade que às vezes parece mais um sonho que realidade.

Bjs

S* disse...

Às vezes somos felizes e nem nos apercebemos disso. mal habituados.

Girl in the Clouds disse...

Por vezes somos tão exigentes, que nem nos apercebemos dos momentos de felicidade!!

Mona Lisa disse...

A felicidade é apenas um estado. Tudo bem, há coisas externas que nos ajudam a senti-la, mas na realidade ela está sempre contigo, no teu interior....por muito cliché que isto possa soar, é a verdade.

Nirvana disse...

O que poderá definir essa memória como boa ou má, muitas vezes não depende de nós, por isso, o melhor, para mim, é não pensar muito e viver essa felicidade hoje e agora.
Beijinhos

by "A Invisível" disse...

Sabes o que era uma boa memória?!

Tenho para mim que, se fosses comigo e com a Nirvana beber um copito, ias ver se não ficava na memória!!

Piroso! :))
Beijinho*