quinta-feira, 10 de junho de 2010

Cosmos


Ao olhar para as estrelas, para a Lua ou para o eterno espaço sideral que engole todo o espectro do visível, pergunto-me se também tu o olharás, percorrendo-o de uma ponta à outra procurando na luz ténue e nas imensas trevas a esperança de saber se existo e onde estou, tal como eu procuro por ti, a tua essência, o teu reflexo desenhado nas constelações, querendo acreditar que dia não será o céu da noite que olharei, mas sim o brilho dos teus olhos na imensidão da tua alma.

8 comentários:

Marta disse...

Essa procura é infinita, tal como o universo.

Girl in the Clouds disse...

Está fantástico!! Adorei!!

L'Enfant Terrible disse...

Marta
Sê bem vinda!

Mona Lisa disse...

Tu és mesmo romântico...não restam dúvidas:)

Nirvana disse...

Por acaso, até olho bastante para o céu, à noite, de uma ponta à outra! :))))(Estou a brincar :). Não que não olhe para o céu, porque olho, e já andei à procura de umas estrelas, mas confundo-as sempre!)

Agora a sério:
Lindo!

Beijinhos
Bom fim de semana :)

Anira the Cat disse...

Acho que é algo que toda a gente busca...

Bjokas

Anira the Cat disse...

Acho que é algo que toda a gente busca...

Bjokas

Carolina Tavares disse...

Nossa que lindo como você está inspirado. bjus