sexta-feira, 25 de junho de 2010

O complicado é...


Encontrar não é difícil. O complicado é depois, procurar alcançar mais, descobrir para lá de, escalar a muralha inacessível para se tentar entrar em sintonia, procurar a melodia certa que leve ao entrosamento. Nessas alturas há medo e rebeldia, há confiança e desconfiança, há uma miríade de sensações e emoções contraditórias que não se explicam e entram em conflito num verdadeiro delírio, mas no fundo o que há é a total incerteza. Quer-se, deseja-se, mas não se sabe o quê. No silêncio, na solidão encontram-se sempre as palavras certas, os cenários perfeitos, onde todas as variáveis são testadas dando à equação um resultado positivo. Mas ali, no momento em que se tem de decidir, de improvisar, tomam-se opções com receio, com precipitação ou pelo contrário com demasiada confiança, a qual só é boa quando sincera, quando não é uma capa que esconde toda essa convulsão interior, quando a verdade por ela proferida é feita de forma equilibrada, na dose certa, porque tudo em demasia torna-se suspeito, dá imagem errada e cria um quadro amputado. Quando se encontra quer-se mais, não por se ter certezas, mas apenas porque é mais forte do que nós a necessidade da saber, a vontade de conhecer, de criar laços porque faz parte da vida não perder a esperança, a qual é e sempre será uma Fénix no seu eterno ciclo fim e início.

3 comentários:

Marta disse...

Eu passo a vida a renascer e embora diga que cada vez volto com mais força, assumo que estou a ficar cansada :(

Girl in the Clouds disse...

Saber dosear é a palavra certa!!

Anónimo disse...

Aprendi muito