sábado, 10 de julho de 2010

Viver à espera


Por vezes parece-me que todos vivemos à espera de algo. Alguns esperam por momentos, outros por coisas concretas, mas creio que a maioria espera, mas não sabe muito bem o quê, tanto mais que sentem uma certa angústia nas rotinas diárias, na esperança que sempre tiveram mas parece que não se concretiza. Fazem-se diversas coisas, ultrapassam-se barreiras, empreende-se tarefas, planos, actividades mas parece que falta sempre algo, sendo esse algo aquilo que estamos à espera sem saber se alguma vez se vai concretizar, ou se ao acontecer o vamos perceber. Talvez estar à espera de seja condição natural de muitos de nós, ou então muitos de nós, onde me incluo, não sabemos fazer outra coisa senão estar sempre à espera, ainda que conscientes dessa monotonia, contra a qual, se tenta continuamente lutar, umas vezes com sucesso aparente, outras servindo apenas para trazer ao de cima alguma angústia que se possa sentir.

3 comentários:

Carolina Tavares disse...

Gosto mais quando Forrest Gump começa a correr. Tem uma música que é fruto da época da ditadura que a letra diz assim: ¨Vem vamos embora que esperar não é saber, quem sabe faz a hora não espera acontecer.¨ (Pra não dizer que não falei das flores, Geraldo Vandré)

100 remos disse...

Há quem viva à espera de deixar de esperar ;)

GATA disse...

Neste momento, espero pelo Outono, porque d-e-t-e-s-t-o o Verão! :-)