quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Do sexo


Todos afirmam que é natural, contudo só se pode falar dele de modo indirecto, subtil, por meias palavras, sem qualquer tipo de frontalidade porque isso é ser explícito, pervertido, tarado ou mesmo louco, é quebrar as regras que a natureza profere através dos instintos, os quais têm de ser equilibrados com a razão para que se possam satisfazer. Poucas são as conversas que não usem esse condimento secreto para cativar, para procurar atingir um alvo, tornando-se o ingrediente que tempera, mas também aquele que se quer consumir, ainda que nunca revelando esse segredo na esperança que alguém o perceba, que alguém decida saboreá-lo no seu estado puro. As receitas são muitas, variadas, imaginativas, mas sempre complexas, escondendo-se por entre intrincadas redes, que embora façam sombra deixam na mesma passar a luz para todos os que a quiserem ver. No sexo todos os que dizem que não, querem dizer sim e todos os que dizem que sim têm direito a um não, porque no sexo pouco é claro, pouco é natural, porque está tudo demasiado preso a um ritual que mais não é que o aplicar de manobras de engano, do jogo de olhares, palavras e gestos, os quais compõem o poema da sedução, esse sim natural para muitos, mas por vezes forçado ou inexistente para tantos outros.

7 comentários:

maria teresa disse...

Gostei deste seu "desabafo", deste seu deambular por este assunto! Mas será exactamente assim...

by "A Invisível" disse...

Querido Terrible;

Uma verdade muito bem desenvolvida acerca do "sexo".

Mais um excelente texto. (já estava com saudades destas tuas "deambulações). :)

Beijinho e óptimo dia*

Marta disse...

Para mim é algo em tabus.
Falo sobre o tema sem qualquer tipo de pudor. Obviamente é um tema quente que deve ser partilhado com alguém com quem temos alguma afinidade.

S* disse...

Eu vejo o sexo de forma super natural. Adoro e não tenho cá pudores. Se quero, digo. Se digo, tenho.

Nirvana disse...

Queiramos ou não, o sexo ainda é assunto tabu na maior parte das vezes. Da quase negação à completa banalização há de tudo um pouco.
Um excelente post, Terrible :)
Beijinhos

Carolina Tavares disse...

Há um jogo delicioso na sedução. Um esconde-esconde, um pega e deixa... enfim... sensações, desejos, as vezes secretos, despudorados... Hummm
bjus

GATA disse...

Sex...quê??? been there, done that... Mas a idade não perdoa e o reumatismo não ajuda... :-)