quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Da realidade


A realidade chama-nos, apela por nós, sempre que nos perdemos na ilusão, no momento que parece ser perfeito, na descoberta que parece ser plena de tudo o que queremos mas não temos. A realidade parece ser essa tutora que nos diz que a hora do recreio acabou, que é hora de voltar para casa dizendo que amanhã há mais. Mas nós, duvidamos sempre, duvidamos que o amanhã seja igual, sabendo que aquilo que se sente num dia tem de ser cuidado, obrigando-nos à permanência e na falta da mesma, sentimos que jamais voltaremos a ver ou sentir da mesma forma. A realidade arrasta-nos, para o nosso bem ou mal, daquilo que pensamos ser o ideal, a suposta sensação de felicidade, mas também nos liberta daquilo que nos hipnotiza e nos encaminharia para um buraco sem regresso, do qual teríamos muita dificuldade de sair.

4 comentários:

Sofia disse...

Olá, bom dia! E será a realidade tudo aquilo que nos rodeia ou também o nosso super-ego, aquela espécie de antecâmara entre os nossos desejos e a nossa racionalidade? Penso que a realidade é o equilibrio que nós lemos do mundo e de nós mesmos pois realidade não há apenas uma, mas sim várias :-)
Beijinhos,Sofia

Mona Lisa disse...

Tão verdade!

PauloMitchell disse...

Eu adoro a ilusão, porém sou mais adepto da realidade...

Este texto está, sem dúvida, verdadeiro e sincero.

L'Enfant Terrible disse...

PauloMitchell
Sê bem vindo.