quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Dizem-me e eu sei


Dizem-me e eu sei que para se atingir a felicidade é preciso estarmos bem connosco, isto é, de algum modo felizes, para que possamos atingir a felicidade plena. Dizem-me e eu sei que se estivermos tristes e infelizes não é algo exterior que via mudar a nossa condição, pode ajudar, mas se nos fixarmos apenas nesse aspecto e não no nosso interior será tudo apenas um remédio temporário e não a cura, um penso rápido e não uma ligadura que acalmará uma dor profunda com o seu efeito ilusório. A dificuldade reside assim em encontrar esse caminho para nós próprios, um caminho solitário que não trás tudo mas alguma coisa, manifestando-se como um degrau que se tem de subir para que se possa chegar ao topo da escadaria. De outra forma não se passa do pátio e depressa se cai novamente no abismo.


Dizem-me e eu sei, mas tantas vezes esqueço-me por omissão ou de propósito...

3 comentários:

A mãe que capotou disse...

Dizem, mas eu não acredito que tudo o que ouço. O "exterior" ja me deu muita volta à cabeça. Tanta, que nada ficou para contar da tristeza ou felicidade anterior.

L'Enfant Terrible disse...

A mãe que capotou
Sê bem vinda!

S* disse...

Nós em primeiro sempre, certo? ;)