terça-feira, 19 de outubro de 2010

Do tempo


Tantas vezes desejamos o tempo, porque precisamos dele, porque nos servimos dele para esquecer, ultrapassar, descansar e simplesmente viver. O tempo serve de cura, como antídoto para os males que digerimos com dificuldade. Contudo o tempo é também a doença, é uma maldição porque não o controlamos, porque o perdemos a cada momento e nem sempre o sabemos aproveitar e sobretudo usar. Daí que aquilo que sentimos e dizemos do tempo seja por vezes contraditório, o que faz com que o tempo não seja mais do que um reflexo daquilo que é o próprio ser humano.

2 comentários:

Marta disse...

O tempo é terrível, tem sempre o mesmo tempo mas...parece-nos curto quando estamos a gostar e parece nunca acabar quando estamos a sofrer.

Mar disse...

O tempo é nosso... faz parte da nossa imaginação, do nosso prazer, da nossa intensidade. Ao tempo damos-lhe o "nosso" tempo.