quinta-feira, 25 de novembro de 2010

O literal e o oposto



Aquilo que é literal é a forma simples, directa e crua de ver algo. Já o oposto é não ver, mas sim abrir as portas a um leque praticamente infinito onde nenhuma solução é impar e definitiva, onde várias camadas se sucedem, não para que possamos obter respostas, mas sim, para nos enriquecermos ao mesmo tempo que mergulhamos no múltiplo contínuo, o que normalmente nos desespera.

6 comentários:

GATA disse...

Neste momento, dispensava o 'oposto', se as coisas fossem literais (logo, simples) era muitooo melhor...

A Minha Essência disse...

(Seguimento do comentário da Gata)

No entanto o oposto dá mais luta! E as coisas fáceis para mim não têm o mesmo sabor!

Beijo

Balada da minha Alma disse...

Apetece-me dizer-te que não entendi nada... Mas consigo entender isto: ambos se complementam.

Beijos :*

Lila disse...

SE O SABOR DA VIDA ESTÁ NO OPOSTO DO LITERAL, PREFIRO PERDER O PALADAR...RS
BJS ALÉM MAR !

GATA disse...

A MINHA ESSÊNCIA: fáceis, não... simples! :-) Eu sou lutadora mas também me canso, e neste momento estou cansada... portanto quero coisas simples!

L'Enfant Terrible disse...

Lila
Sê bem vinda!