terça-feira, 2 de novembro de 2010

Tanto e tão pouco


Não. Não é uma coisa que quero dizer, são várias, muitas, milhares, tantas quantas consiga produzir e proferir apenas para dar uma resposta, a qual não se fica apenas por um caminho, mas sim por inúmeros, espalhados por entre gestos, palavras e frases intermináveis que só se extinguem quando a vontade estiver saciada.
Mas a realidade, onde o tempo, a ocasião, a memória são finitas e nos traem, não permitindo que se diga tudo levam a que fique sempre algo esquecido e omitido, havendo apenas abertura para uma parcela, um tudo ou nada, um agora ou nunca, o qual origina uma resposta limitada, única, produzida de forma reduzida onde o resto se perde na pressão do momento e consoante a capacidade que se possui de conseguir acertar ou falhar. Pode-se até alcançar um ponto intermédio onde o essencial fica dito, mas ainda assim o mesmo é sempre pobre e pouco preenchido perante a dimensão que sabemos conseguir gerar.
Podia-se dizer tanto, mas acaba-se sempre por se dizer tão pouco.

5 comentários:

GATA disse...

E fica tanto por dizer, tanto por fazer...

S* disse...

Eu tenho tanto pra dizer... mas as palavras não me saem. Isso irrita-me.

Sofia disse...

Olá! Caberá certamente a cada um a tarefa dificil de encontrar as palavras certas para o momento certo. Se bem que isto do "certo" ou "errado" é muito relativo...
Beijinhos e uma boa semana, Sofia

hierra disse...

E as vezes de quase nada que se diz, sai um enredo do tamanho de uma novela mexicana...o muito ou o pouco, depende do interlocutor!!!

A Minha Essência disse...

Por mais que a grande frase que já é um clássico " de boas intenções o inferno está cheio!" O certo é que aqui (neste post) só cabe o "resta a intenção..." :)