sábado, 4 de dezembro de 2010

...


Por vezes prefiro não pensar, tanto em quantidade ou qualidade. Prefiro ser apenas, não ter barreiras definidas, mas tantas vezes isso significa entrar por labirintos e assim, ao invés de me libertar, acabo por tecer uma prisão, a qual tudo deve ao usufruir desenfreado da liberdade.

3 comentários:

hierra disse...

Preso por pensar e preso por n pensar

Olivia Palito disse...

Por vezes, pensar muito só atrapalha. Só nos confunde...

GATA disse...

Hum, prisão, não, mas tenho uns quantos muros...