quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

O momento certo


Sim, eu até posso saber o que dizer, até posso ter o que dizer, mas antes ou depois e raramente no momento certo quando realmente podia fazer algum efeito, ter alguma expressão, porque as palavras, como tudo, têm um prazo de validade e fora do mesmo perdem-se no contexto, ou mais vulgarmente não chegam a ser proferidas exactamente por perderem a sua essência que podia ter tido todo o sentido, feito toda a diferença, mas apenas se conjugadas com esse outro elemento fundamental que é o tempo oportuno.

9 comentários:

Margarida disse...

O problema, por vezes, está em conhecer lhes o prazo, o momento, os contornos, e deixar-nos levar pelo silêncio, que, nesses casos, não quer é dizer nada...

Psiuuuu!!Sou eu! disse...

Sem dúvida! Passando o tempo certo muitas vezes até já nem fazem sentido, outras deverão ser sempre ditas, mas há que saber conjugar o tempo oportuno com as palavras, isso é muito importante e pode fazer toda a diferença no resultado final.
Um bom dia :)

'Mimi disse...

O problema é muitas vezes querermos dizer alguma coisa e não nos lembrarmos

Anna disse...

Precisamente! As palavras 'perfeitas' só o são no momento certo, correndo o risco de perderem todo o sentido se ditas noutras circunstâncias... e por isso mesmo tantas ficam por dizer e escrever... e de certa forma a latejar de arrependimento por não terem saído cá para fora no seu momento...

S* disse...

Se as coisas fossem fáceis não lutávamos por elas...

A Minha Essência disse...

E o momento certo é? Será que existe "esse momento certo"? Não creio que seja tão linear assim... pois nem sempre as coisas acontecem quando queremos "no tal tempo que achamos que é o certo".

GATA disse...

Não há momentos certos ou errados. Por vezes diz-se tudo o que se pensa (ou não). Outras, mais valia estarmos calados...

Dark angel disse...

Pois, o timming certo. Há um timming certo para tudo; e aquilo que poderia ter sido dito ou feito, os "ses" da vida... mas melhor que isso, é impedir que volte a acontecer... ou que volte a não acontecer.

ana disse...

Acontece-me tanto perder os momentos das palavras... Gosto do teu blog :) beijinho