quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Caminhos e atalhos


Quando se escolhe um caminho escolhe-se o destino para onde vamos, mas por vezes caímos no engano de pensar que esse caminho nos possa levar a outro sítio qualquer, levando à descoberta de algo novo durante o percurso, o que até pode acontecer para nosso jubilo. Contudo nós continuamos a seguir o trajecto definido à partida, o qual nos leva, por mais atrasos ou percalços, sempre aonde pretendíamos ir no início. Desta forma os atalhos, por onde nos aventuramos por vezes, julgando que os mesmos nos possam levar para algum lugar mais apetecível, acabam por ser isso mesmo, contratempos e acidentes de percurso que em nada mudam a nossa viagem.

6 comentários:

Margarida disse...

Que não sejam sempre acidentes ou percalços... Existe sempre quem entre numa estrada sem destino e nessa estrada que toma, opte por um atalho que até termina em algo diferente... e bom.

Beijinho

A Minha Essência disse...

Sem dúvida! Por vezes o fácil se torna difícil. A vida é mesmo tramada e nos dá cada reateira que enfim... saber levantar também faz parte.

Beijo

P.S- Fiquei a pensar...

GATA disse...

Eu detesto escolher caminhos porque escolho sempre o errado...

Lila disse...

Muitas vezes, querido, nesse caminho escolhido pegamos atalhos, que nos levam à outro e qdo acontece, geralmente é o mais certo.
Bjs meus !

Dark angel disse...

O caminho nunca é uma recta. E nas curvas podemos sempre fazer desvios, bons ou maus. O bom de tudo é que podemos sempre aprender com isso...

*B* disse...

Acidentes de percurso e contratempos não são necessariamente maus. Acho.

:)