terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Da amargura

A amargura é essa substância de baixo ph que se infiltra em nós deixando-nos após corroer todo o nosso interior, a nossa substância, deixando-nos quase vazios, ocos e com um sabor metálico na nossa boca. A amargura é a Némesis que nos devora como uma tortura silenciosa contra a qual não sabemos lutar, a qual vai crescendo pouco a pouco com a finalidade de nos tomar por completo terminando somente quando já nada mais há para consumir, quando a única coisa que falta devorar é ela própria, sendo que é nesse momento que podemos começar a ter novamente esperança.

6 comentários:

GATA disse...

Infelizmente, com o passar dos anos, estou a ficar um pouco amarga... Lá terei que comer uns doces de vez em quando, a ver se isto não amarga de vez! :-)

Olívia Palito disse...

A amargura, é o pior dos sentimentos, tal como a mágoa. Destrói. Corrói por dentro. E aos poucos, vai tirando a esperança.

Desejo-te um óptimo dia meu amigo. :)

Margarida disse...

Um dia destes disseram-me que eu era fria e revoltada, assim, sem mais. Eu acho que sou amarga também... e que a amargura ainda não consumiu tudo o que tinha a consumir, até chegar a si...

Beijinho

S* disse...

Pessoas amargas deixam-se afundar nesse sentimento.

hierra disse...

A amargura e o ódio e em geral todos os sentimentos menos bons vão-se apoderando do ser humano, para o tornarem pouco mais do que um bicho....

A Minha Essência disse...

É como uma planta seca! Frustrante!

;)