quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Do limite


Porque será que é na despedida que temos vontade ficar? Porque será que quando se precipita o fim da conversa surgem os verdadeiros temas de interesse? Porque será que é no termo iminente que encontramos as respostas, a inspiração, todo um conjunto de coisas que não nos lembramos no durante, criando aquela vontade de querer prolongar mais, de querer fazer durar? Porque será que só quando se encontra a resposta, a mesma já não serve porque se deixou escapar a oportunidade? Porque será que quando temos o tempo ao nosso dispor, o momento destinado para o efeito nunca o conseguimos aproveitar em pleno e somente no seu término toda a vontade de o aproveitar convenientemente surge, sendo sempre demasiado finita e como tal tanto fica por fazer e dizer? Porque será que aquilo que é bom dura tão pouco e surge no limite e o que é mau dura tanto e permanece na amplitude mais longa?

7 comentários:

'Mimi disse...

É uma pena não sabermos aproveitar todos os momentos porque acabamos por perder muita coisa boa

S* disse...

Ironias do destino... mas gosto que assim seja, apimenta a vida.

A Minha Essência disse...

Isso é a perspectiva ou sensação de cada um. (Acho)

;)

Sofia disse...

Ainda não será o momento certo para partir... ;-)
Beijinhos,
Sofia

Anira the Cat disse...

É o universo que conspira contra nós...

Bjokas

Mona Lisa disse...

Porque só abrimos os olhos e percebemos as coisas quando sentimos que estamos prestes a perder.

http://claudiaaoextremo.blogspot.com/ disse...

Acredito ser por que nossas vidas são sempre cheias de sensações e de duvidas
Se realmente fizemos o melhor,se aquilo poderia ter sido bom se tivesse acontecido de outra maneira
Eternas duvidas...passo sempre por isso