quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Egípcios ou Egícios?


Esta coisa da televisão pública estar a dar graxa às directivas governativas em termos de acordo ortográfico suscitou-me esta dúvida. Visto que agora os “p’s” e “c’s” caíram, sendo mudos ou não, dever-se-á dizer Egípcios ou Egícios, visto que Egipto agora é escreve-se Egito. Ora eu ao dizer Egipto digo o “p” por isso não me venham dizer que a consoante é muda. Provavelmente as mentes brilhantes que arranjaram este acordo ortográfico devem ser moucos, ou então são analfaburros mesmo. Que se retirem consoantes mudas que não se pronunciem eu até concordo, agora armarem-se em madeireiros que levam tudo avante, cortando apenas para não ficarem com uns meros casos isolados por não se enquadrarem na regra geral já é facilitismo a mais. Nada, nem mesmo na própria ciência analítica é geral, há e sempre vai haver casos atípicos, aliás, se os próprios autores do dito acordo se olhassem para o espelho de manhã estariam eles próprios perante um exemplo típico, sabem fazer acordos, mas pouco percebem o que andam a fazer. Ao conversar com alguém que apoia a matéria em causa, essa pessoa afirmou que em relação aos Egípcios se continua a dizer Egípcios, embora se escreva sem o “p”, diz que é para facilitar. E eu perguntou-me facilitar o quê? Só se for para facilitar a compreensão que temos gente a mandar com cursos de fim-de-semana e mestrados de dois meses tirados nos EUA, rapidamente reconhecidos como mestrados plenos e sérios de três anos pelas entidades incompetentes e corruptas do nosso belo país à beira mar plantado*!


*Em relação a esta última farpa, para os que não entenderam é seguir este link:
http://oinsurgente.files.wordpress.com/2009/11/mestrado.jpg

9 comentários:

Miss G. disse...

Egito sem p e egípcios com p. Porque em egípcios obrigatoriamente pronuncias o p. E em Egipto não.

Margarida disse...

Eu continuo na minha! Egipto e egipcios! Acho o acordo ortográfico qualquer coisa de muito mau... Não vai ser fácil, não... :)

Beijinho

D. disse...

Boa questão!

S* disse...

Com P, sempre com P. Não admito sujar a língua portuguesa.

Ana disse...

Pelo que andei a pesquisar há dias sobre este exemplo em particular, o "p" desaparece na palavra Egipto, mas mantem-se no que diz respeito à nacionalidade "egípcios", mesmo a nível de escrita.
Eu também digo o "p" no Egipto, tal como digo "facto", "factual" e por aí fora, e não entendo muito bem que regras são estas deste acordo absurdo.

GATA disse...

Eu não vou em acordos da treta! Só com um arma apontada e mesmo assim dou luta até ao fim!

Atenção que um Master nos USA não é o mesmo que um Mestrado na Europa! Mas em Portugal somos todos Dótores, sobretudo em Chico-Esperteza!

L'Enfant Terrible disse...

Miss G
Eu pronuncio Egipto com "p"! Mas quem raio é que não o faz?

Ana
Mas qual a lógica disso? Pensava que o acordo era para facilitar e não para baralhar mais ainda! Tem algum jeito destruir a raiz da palavra e depois escrever como se a raiz da mesma se mantivesse?

Ana disse...

Não, não tem jeito absolutamente nenhum. Aliás, o acordo é todo ele uma vergonha.

Mnemósine disse...

Se dizes o P escreves o P.
Egipcios pronuncia-se sempre o p por isso é invariavelmente com p.