terça-feira, 22 de março de 2011

As grandes paixões

As grandes paixões não se esquecem, não se apagam, permanecem dentro de nós alterando-se apenas, substituídas por outras, servindo para nos mudar, seja para melhor, seja para pior, mantendo o seu âmago, a sua energia, tornando-se parte uma parte do nosso interior que muitas vezes parece ser pouco definida, embora seja concretamente silenciosa. Elas resistem na nossa memória, mas por vezes escondam-se, seja por nossa vontade, seja de forma inconsciente, permanecendo camufladas, surgindo em pequenos gestos que mudam devido ao toque, imperceptíveis aos outros e sobretudo a nós próprios.
As grandes paixões marcam-nos antes e depois, diferenciam uma era, criam a transição e embora por fora possamos ser os mesmos, por dentro alteramo-nos sob a maré de escombros que se origina com o seu impacto, restando depois saber se o que fica serve para construir algo ou somente para nos pressionar e esmagar com o seu peso.

5 comentários:

Margarida disse...

Ou não fossem elas grandes paixões, para ainda em nós permanecerem...

Beijinho

Girl in the Clouds disse...

E, é tão bom quando se ente estas paixões!! Kiss

A Minha Essência disse...

E nos faz sentir vivos!! ;)

Kiss

GATA disse...

Eu sou de paixões (amores, só 3 e são insubstituíveis!) portanto ando sempre apaixonada, seja por pessoas, filmes, canções...

Olívia Palito disse...

Para mim, dos assuntos mais profundos e discutíveis, encontram-se as paixões (ou a paixão). Por vezes tão certa, por vezes tão contraditória...