quarta-feira, 23 de março de 2011

Da sorte


Há aqueles que têm sorte, outros que a tentam fabricar e depois há os outros, os que nunca conseguem ter, encontrar, fabricar ou serem bafejados pelo acaso da sorte. Mas também existe ainda uma minoria, aquela que não acredita na sorte, nos acasos, não a encontra, não a quer encontrar, não pensa na mesma, nem faz conta com ela mesmo e quando esbarra com a mesma ignora-a, percorrendo a vida sempre em linha recta, sem desvios, acabando por não provar o sabor que a própria vida oferece.

7 comentários:

Psiuuuu!!Sou eu! disse...

Eu pertenço a essa minoria, não acredito na sorte nem no acaso, acredito que nossa vida não está á mercê da sorte e do azar, que tudo tem um propósito há uma frase que diz "Nem tudo o que a acontece é da vontade de Deus mas nada acontece sem a sua permissão" sei que dá que pensar esta reflexão, mas par mim faz muito sentido, eu pessoalmente não sinto que viva minha vida sempre em linha recta, aliás acho que ninguém o consegue, quanto ao sabor que a própria vida oferece tenho provado,sim! Nem tudo é tão delinear, são perpectivas diferente, apenas.
:)

GATA disse...

Nuns casos, tive sorte. Noutros casos, tive -sem dúvida- azar. Mas a vida continua!

O que me irrita são as pessoas que têm sorte (aquelas a quem cai tudo do céu!), que não dão valor à sorte que têm e ainda se queixam!

hierra disse...

Eu acho que a sorte faz-se!!!

'Mimi disse...

Mais que sorte é preciso fazer com que as coisas aconteçam ;)

A Minha Essência disse...

Não é à toa que se diz: "nasceu com o rabo virado para a lua." Pois, talvez seja por aí...

Kiss

S* disse...

Há gente que parece ter nascido para sofrer. :/

Olívia Palito disse...

Faço das palavras da Gata as minhas. :)
Já conheci algumas pessoas assim.