quarta-feira, 6 de abril de 2011

...

Se o mundo olhasse para mim, certamente ir-me-ia encolher, sentir-me pequeno, pálido e tentaria buscar um lugar para me refugiar. No entanto quando olho o mundo sinto-me grande, sinto-me capaz, mas não é por isso que faço ou exprimo essa grandeza, ao invés apenas suspiro, dando largas à minha imaginação que se projecta nos meus sonhos, onde tudo acontece verdadeiramente e de estáticas tento que essas ilusões passem a activas. Tudo porque não se consegue viver e olhar o que se está a viver ao mesmo tempo, existem entre os dois planos uma disparidade que pode ser de segundos apenas, mas é suficiente para se perder toda a percepção entre o real e o irreal.

6 comentários:

Margarida disse...

Quando olho o mundo de frente, consigo sentir tudo, menos grandeza. Essa que nos sonhos impera, mas que, na realidade, não aprendi ainda.

GATA disse...

Com o meu mau feitio, se o mundo olhasse para mim, eu armava-me em De Niro e perguntava-lhe "You lookin' at me?" :-) Já com as unhas de fora, claro!

Psiuuuu!!Sou eu! disse...

A tua última frase fez-me pensar...

S* disse...

Gosto de olhar o mundo de alto, de cabeça erguida... mas gosto também que o mundo me olhe com bons olhos.

hierra disse...

Este post fez-me lembrar Pessoa: " sou do tamanho do que vejo e não do tamanho da minha altura"

A Minha Essência disse...

Se tiveres bem, quem está à tua volta estará (regra geral). Pois a confiança que passas é contagiante para os demais! :)

Kiss