sexta-feira, 1 de abril de 2011

Gostar

Só se gosta quando se sofre, quando se sente que a felicidade não é fácil, não está ali, à mão de semear, pronta para nos satisfazer quando nos lembramos. Só se gosta quando a realidade parece turva, quando o irreal se mistura no nosso olhar e tudo parece ser pouco definido. Gosta-se quando uma pequena partícula invade o nosso pensamento e todos os restantes pensamentos são contaminados pela mesma. Gostar parece fácil, mas é difícil, é complicado, é um tudo e um nada de quereres sem querer, é uma palavra que não se diz quando se tem tantas para se dizer. Pode-se gostar num único momento, num segundo que marca o antes e o depois, mas dificilmente se deixa de gostar, a não ser que nunca se tenha realmente gostado, porque esquecer que se gosta é tão difícil ou impossível como o próprio acto de gostar.

7 comentários:

A Minha Essência disse...

O sentimento tem muito que se lhe diga. Isto porque nem sempre sabemos quando começa e quando termina. Melhor! Nem sempre escolhemos quem pois simplesmente acontece! Fantástico, hã! ;)

Kiss

L'Enfant Terrible disse...

É fantástico, mas também trágico!

S* disse...

É nas dificuldades que se separa o Gostar do Amar.

hierra disse...

Sim , tenm de fabtastico e de tragico e boa partee das vezes só é trágico!

ela disse...

Gostei:)

Cláudia Neves disse...

Gostei mesmo deste teu texto,identifico-me bastante com ele.
"porque esquecer que se gosta é tão difícil ou impossível como o próprio acto de gostar" - nem mais...

GATA disse...

Ai rapaz, que complicado!

Por exemplo, eu gosto do gato, o gato gosta de mim, é simples!