sexta-feira, 27 de maio de 2011

Da justiça

Vendem-nos, praticamente desde que nascemos, a teoria de que há algo chamado justiça, que acaba de uma maneira ou de outra por prevalecer, isto tendo como cenário um mundo que identificam como preto e branco. Mas conforme crescemos descobrimos que tudo não passa de um logro, tanto ao nível da existência e persistência da justiça como sobre a natureza do próprio cenário onde a vida acontece, que muito pouco tem de preto ou branco, imperando antes tons de cinzento das mais variadas tonalidades, tornando tudo complexo, demasiado complexo mas que ainda assim acabamos por perceber, mesmo quando afirmamos não perceber. A justiça existe, mas é rara e a sua noção sempre relativa, difusa, acontecendo muitas vezes por acaso, mais do que por acção de alguém ou de nós próprios, mas é uma construção sempre incompleta, sem principio e sem fim, degenerando muitas vezes em algo que a contradiz. Da mesma forma é o cenário, há demasiados tons, demasiadas cores, mas mais não são do que pontos aqui e acolá, contribuindo deste modo como partes de um todo maior, não constituindo desse modo o tudo. A razão pela qual tantos ainda falam de justiça e de um mundo a preto e branco prender-se-á numa esperança um tanto vã de manter essa chama viva, de acreditar que talvez assim se vai compreender o mundo e vingar no mesmo, mas tal acaba por nos restringir e obriga-nos mais cedo ou mais tarde a enveredar pelo amargo caminho da realidade onde há muito deveríamos saber caminhar.

6 comentários:

Eva Gonçalves disse...

É verdade a realidade é tudo menos a preto e branco. Mas a justiça, é algo almejável... a noção de justiça prevalece sempre para não haver um vazio e caos completo. Não confundir com leis e afins, pois estão tão distantes por vezes, como pontos diametralmente opostos,!

Autora de Sonhos disse...

Pois acho que cada vez mais a justiça é um cliché, como outro qualquer...muito se fala dela, mas muitas vezes nem sabemos bem o que quer dizer...ou onde se aplica.

Maria disse...

Estou a seguir,
um beijo,
Maria

hierra disse...

Eu acredito na justiça divina e mesmo na outra...agora o que não acredito é que ela seja em tons brancos e pretos, ela tem muitos tons, muitos mesmo e muitas nuances :)

Fábio Paulos disse...

a justiça é algo muito complicado, toda a gente a quer, mas poucos ou até mesmo nenhuns a conseguem!!
Abraço e bom fim de semana

GATA disse...

A justiça existe??? Ai deve ser como Deus: já ouvi falar mas nunca vi! Se há coisa que, em Portugal, não funciona, e duvido que algum dia funcione, é a justiça!