terça-feira, 10 de maio de 2011

Os problemas de correr

Decide-se ir correr como se faz tantas outras vezes durante a semana. O clima ajuda e tanto corpo e espírito agradecem. Escolhe-se um local propício para o efeito onde tantas outras pessoas correm, caminham, andam de patins, de bicicleta, passeiam ou ainda passeiam os seus animais de estimação (e atentei a esta última parte porque ela é busílis da questão!). Enquanto se corre aprecia-se as vistas e isto tanto inclui a paisagem como as pessoas. Ora eis que quando me vou a aproximar num certo banco de jardim começo a reparar nos belos contornos da figura lá sentada, uma jovem que segura pela trela um pequeno cachorro. Inevitavelmente há um trocar de olhos quando ainda venho a alguns metros do dito local. Contudo o animal de estimação, talvez imitando a dona, também troca de olhares comigo e começa numa roda vida aos saltos e pinotes como quem quer brincadeira. Entretanto toca o telemóvel e não era o meu, era o dela e quebra-se o contacto muito perto do momento em que estou quase a passar. Quer dizer, quebra-se um dos contactos, porque o dito animal mantém-no e faz pior, agarra-se com todo o seu corpo à perna do banco de jardim e toma lá disto! Com tal cenário descrevo uma curva para o lado mais distante possível do banco contrariando o arco que havia tecido quando ainda vinha longe. E eis que passo em frente ao banco olhando para todos os lados menos para um, mas sempre atento não fosse a trela do cachorro partir-se e eu ter de começar a acelerar como se não houvesse amanhã!

 

[Sorte minha que ninguém viu, está visto que tenho de deixar de apreciar a paisagem e concentrar-me somente na corrida...isto só comigo...]

10 comentários:

Margarida disse...

Vá, pelo menos a trela não se soltou, nem algo parecido... :) Do mal o menos...

Eva Gonçalves disse...

Quem anda à chuva...molha-se, rrsss. Quando levares o cão... não corras. Quando fores correr, não leves o cão! problem solved, :)

Utena disse...

E não há momentos que ficam para sempre gravados na memória?
=)

hierra disse...

Eu por acaso tinha o hábito de andar de bicicleta ao domingo pela manhã, e fazia-o sempre à mesma hora e à hora de um cavalheiro andar a passear o seu canídeo e não é que ele fazia sempre o favor de soltar o cão precisamente quando eu ia a passar, e eu sempre com o ar de que vou levar ou valente dentada do bicho e ele divertidíssimo em ver-me quase a cair bicicleta abaixo com a atrapalhação

Isis disse...

Tiveste sorte ;-)

'Mimi disse...

Eu com o medo que tenho de cães passava o mais afastada possível ;)

S* disse...

O cão tramou-te a sedução. AHAHAH

Fábio Paulos disse...

era forte a trela, desta ficas te safo xD

A Minha Essência disse...

Risos... sim senhor Enfant... por isso a resposta dada ao post de ontem lá no Roupa Prática. Muito bem!... :P

LOOL

GATA disse...

Eu já fui 'atropelada' por um pastor-alemão em excesso de velocidade, e quase levava com o dono em cima também! :-)

Mas eu sou tipo Mogli, se os bichos não vão ter comigo, eu vou ter com os bichos! :-)