terça-feira, 26 de julho de 2011

Momento


Um momento pode ficar impresso na nossa cabeça, no nosso âmago, em qualquer lado do nosso ser, para depois ser lembrado nos momentos seguintes, nos tempos próximos ao mesmo, mas conforme o tempo passa vai sendo igualmente esquecido, fragmentando-se por entre nós, dividindo-se em pequenas partículas, as quais são peças mais ou menos reais, concretas, que uma vez em contacto com algo que no futuro vislumbramos, nem que seja numa fracção de segundo, fazem renascer esse momento, não no seu estado completo e unânime, mas na forma suficiente para nos lembrarmos de algo que parecia esquecido e sem paladar.

3 comentários:

Utena disse...

Pequenos momentos fazem álbuns de memorias...

hierra disse...

Fica sempre uma pontinha para mais tarde recordar, não há nada a fazer!

Grafin disse...

Te confesso que tudo isso é bem verdade. É lastimável porém que não funcione apenas para aspectos bons.
Gostei do teu espaço, e torno a visitá-lo em breve. Se te interessas, aí está meu blog: www.2pitadasdesal.blogspot.com

Beijos, G.