sábado, 9 de julho de 2011

Razões


Nunca percebi a razão de muitas coisas, tanto minhas como dos outros. Sei no entanto que há uma suposta razão, por muito tresloucada ela deve existir, porque de outro modo não aconteceriam ou se fariam tantas coisas. A busca para entender a razão é talvez aquilo que sempre levou a humanidade a procurar, abrindo-lhe a curiosidade e a imaginação. Contudo muitos julgaram e julgam ainda hoje terem encontrado a razão, explicação para tudo, mas não percebem que esse mesma hipótese não passa disso mesmo, sendo que a mesma acaba por gerar uma base de onde surgem tantos outros problemas, os quais depois se afastam progressivamente da linha inicial, sendo que é necessário procurar novas razões para novos problemas e assim continuamente. Mas parece-me que poucos são aqueles que preferem viver sabendo apenas que não sabem, não tendo explicações e esperando que as mesmas surjam um dia ao passo que os outros ficam-se por meia dúzia de hipóteses e chamam-lhes verdades, as suas bases para a razão, mesmo quando as mesmas estão longe de explicar tudo. Para mim o conforto de uma ideia falsa é dispensável perante a possibilidade de viver sabendo que para já não se pode saber tudo e talvez por isso nunca percebi a razão de muitas coisas e desconfio que por muito que viva, em alguns aspectos, nunca irei perceber.

6 comentários:

Utena disse...

A constante busca da verdade e das causas das coisas...
Entendo bem

S* disse...

Prefiro saber a verdade, por pior que seja...

Fresco e Fofo disse...

Esta miúda (Olhos Dourados), desde Março que, sem nunca ter manifestado qualquer intensão de abandonar o blogue, deixou de postar, de fazer visitas e, como tem os comentários moderados, os mesmos nunca mais foram publicados.
Se alguém da sua lista de amigos tem, por outra via, conhecimento de algum acontecimento que a tenha forçado a afastar-se, agradecia que informassem através da minha caixa de comentários ou, caso seja informação sigilosa, podem fazê-lo para o seguinte E-mail fofofresco@gmail.com , com a garantia de sigilo absoluto.

Obrigado

Fresco e Fofo disse...

Intenção.

Eva Gonçalves disse...

A minha formação académica foi no sentido de atribuír não uma causalidade directa, mas pereceber a complexidade de uma conjugação de factores diversos que inflluenciam determinado comportamento ou emoção. Tenho plena consciência que os outros (e eu mesma,)são complexos... que nunca saberei tudo... e que nem existe apenas uma razão para qualquer situação... apenas posso reflectir sobre essas possibilidades e respeitar que fossem quais fossem as razões do outro, elas fariam sentido para o mesmo... apenas isso. Abraço

GATA disse...

Já Sócrates (o grego, não o português) dizia "só sei que nada sei", e eu cada vez sei menos...