segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Da Procura


A procura de todas as coisas resume-se no essencial ao porquê da própria procura, a razão que pesa para que nos lancemos nessa empresa, por vezes infrutífera, por vezes satisfatória, ou, em alguns casos, acabando apenas por ser um degrau para se iniciar outra busca, sem excluir ainda que tantas vezes apenas se alcança o ponto de partida e obtém-se uma razão para justificar todos os contras para termos, algum dia, saído dessa linha estática. Há quem afirme de igual modo que o segredo de procurar algo não é o porquê da procura em si, mas sim, o que fazemos depois de encontrar aquilo que procuramos, porque aí sim, reside o segredo. De uma forma ou de outra, procurar tanto nos pode levar a nada, como nos pode levar a tudo, resta saber se devemos procurar ou ficar à espera de sermos procurados por aquilo que desconhecemos.

2 comentários:

hierra disse...

Pois eu tb tenho muitas vezes essa dúvida!

Jose Ramon Santana Vazquez disse...

...traigo
sangre
de
la
tarde
herida
en
la
mano
y
una
vela
de
mi
corazón
para
invitarte
y
darte
este
alma
que
viene
para
compartir
contigo
tu
bello
blog
con
un
ramillete
de
oro
y
claveles
dentro...


desde mis
HORAS ROTAS
Y AULA DE PAZ


COMPARTIENDO ILUSION
LÉNFANT TERRIBLE

CON saludos de la luna al
reflejarse en el mar de la
poesía...




ESPERO SEAN DE VUESTRO AGRADO EL POST POETIZADO DE ESTALLIDO MAMMA MIA, TOQUE DE CANELA ,STAR WARS, CARROS DE FUEGO, MEMORIAS DE AFRICA , CHAPLIN MONOCULO NOMBRE DE LA ROSA, ALBATROS GLADIATOR, ACEBO CUMBRES BORRASCOSAS, ENEMIGO A LAS PUERTAS, CACHORRO, FANTASMA DE LA OPERA, BLADE RUUNER ,CHOCOLATE Y CREPUSCULO 1 Y2.

José
Ramón...