segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Malucos e malucos

No que toca a malucos existe mesmo uma graduação, existem os malucos, os maluquinhos, os loucos e depois todos aqueles que padecem mesmo de uma desordem de ordem psiquiátrica. Para os primeiros “malucos” a solução é sermos mais malucos que eles, mas para os outros não há nada a fazer porque são malucos “oficiais”! O problema é quando estes só causam distúrbios na vida dos outros, importunam, chegando até a ameaçar pela violência a integridade física dos demais. Nestes casos percebe-se que pouco há a fazer, a não ser proteger-mo-nos, defender-mo-nos ou chamar quem o pode fazer, mas depois, por terem uma doença, está sempre tudo justificado perante as autoridades e desse modo a enfermidade de que um padece tem de ser partilhada pelos que o rodeiam de modo directo ou indirecto, que isto das doenças é coisa para ser contagioso e bem podiam matar, mas acabam apenas para moer, em particular quem é obrigado a assistir.

4 comentários:

A Minha Essência disse...

De facto há com cada patologia por aí... minha nossa! :S

'Mimi disse...

Pior só os que não têm nenhuma doença mas aproveitam essa ideia para fazerem o que lhes apetece!

Utena disse...

Concordo com a Mimi de facto o pior é quem faz tudo isso e se esconde atrás da maluquice para justificar a porcaria que faz e sair impune

hierra disse...

o pior é que eu acho que cada vez há mais malucos e não, estas não são palavras vãs!