domingo, 18 de setembro de 2011

Da pontualidade


Chegar a horas é para muitos uma dificuldade cósmica, porque todo o universo deve conspirar para que tal nunca aconteça. Para outros não chegar a horas já faz parte do "charme", do estatuto que se quer produzir, movidos que são pela calma irritante de nunca ligar muito a responsabilidades simples, vendo esse modo de agir como que um grito de rebeldia, o qual transparece aos outros como o mais puro e simples desrespeito pelas mais elementares normas de urbanidade. Chegar a horas é algo simples, que indica a preocupação ou o respeito que se tem por algo, o contrário demonstra muito da personalidade de cada um.

6 comentários:

hierra disse...

Eu chego a horas, não chego cinco minutos anos nem dez, chego À hora...

Utena disse...

Nunca fui de chegar tarde e se por um acaso acontece aviso sempre quem me espera

Xs disse...

Eu chego sempre uns minutos antes!
Em tudo!
:|

GATA disse...

Geralmente sou pontual, mas o meu trabalho nem sempre permite pontualidade, no entanto aviso, não deixo ninguém à espera!

Vadia disse...

É verdade que a pontualidade parece que deixou de estar na moda!! Hoje em dia combina-se um simples jantar para as 21h e a malta aparece lá pelas 22h! com a maior das calmas...
Pobres os que como eu que têm a mania de chegar a horas porque levam grandes secas!! ou então desistem de esperar!

mari disse...

eu gosto muiiiito de ser pontual ... mas convivo facilmente com quem tem esse 'defeito'